Política

«O racista Mamadou Ba não pretende apenas ‘matar o homem branco’»

- publicidade -

Quem o afirma é o vice-presidente do CDS-PP, Miguel Barbosa que assina um comunicado enviado às redações no qual os centristas exigem a «saída imediata de Mamadou Ba do grupo de trabalho contra o racismo» criado em Janeiro pelo Governo.

O comunicado divulgado este domingo, exige a «saída imediata do ativista Mamadou Ba do Grupo de Trabalho para a Prevenção e o Combate ao Racismo e à Discriminação, por ‘insultar’ o tenente-coronel Marcelino da Mata», uma nomeação que o CDS-PP havia já criticado.

tarot terapêutico

«Mamadou Ba destila e incita ao ódio impunemente, beneficiando da passividade e ‘vista grossa’ das autoridades, despreza os principais referenciais da nossa cultura, insulta as nossas instituições, as nossas leis, e, mais recentemente, um dos maiores heróis do nosso tempo -também ele alvo de discriminação – o tenente-coronel Marcelino da Mata, falecido esta semana, vítima de covid-19» refere o comunicado.

Neste Miguel Barbosa aponta também críticas ao «silêncio ensurdecedor das principais figuras do Estado» perante o falecimento de Marcelino da Mata, e havia solicitado luto nacional e funeral de Estado para o tenente-coronel que morreu na quinta-feira, por considerar que «Portugal deve a Marcelino da Mata a homenagem que em vida nunca lhe prestou».

Relativamente a Mamadou Ba, o CDS-PP critica as declarações do dirigente do SOS Racismo publicadas nas redes sociais e que já deram também origem a uma petição online, que exige a expulsão deste de Portugal.

«O racista Mamadou Ba não pretende apenas ‘matar o homem branco’, o seu ativismo fanático dispõe-no também a ‘matar o homem negro’ se leal e patriota. Refere-se a Marcelino da Mata em termos inaceitáveis: ‘figura sinistra’, ‘criminoso de guerra’ ou ‘malogrado sanguinário», refere o dirigente do CDS-PP.

Para o vice-presidente democrata-cristão, estas declarações «tornam insustentável a continuidade de Mamadou Ba no grupo de trabalho contra o racismo.

Assim, o CDS exige do Governo a saída imediata de Mamadou Ba do Grupo de Trabalho para a Prevenção e o Combate ao Racismo e à Discriminação.»

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui