Atualidade

Morreu Ten. Cor. Comando Marcelino da Mata, o Militar Português mais condecorado do Exército

- publicidade -

Faleceu esta quinta-feira no Hospital Amadora-Sintra o Tenente-Coronel Comando Marcelino da Mata, com 80 anos vítima de doença prolongada, o Militar Português mais condecorado na história do Exército Português.

Marcelino da Mata nasceu a 7 de maio de 1940 em Ponte, Nova Guiné, e ficou conhecido pelos seus actos de bravura e heroísmo praticados durante a Guerra Colonial, em 2.412 operações de comandos enquanto tenente-coronel.

Acidentalmente incorporado em lugar do irmão no CIM-Bolama em 3 de Janeiro de 1960, ofereceu-se como voluntário após cumprir a primeira incorporação.

Integrou e foi fundador da tropa de operações especiais, no Regimento dos Comandos Português, dos Comandos Africanos actuando no cenário de guerra da sua Guiné, com operações no Senegal e na Guiné Conacri.

A 2 de Julho de 1969 foi feito Cavaleiro da Antiga e Muito Nobre Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito.

Estava em Portugal quando ocorreu o 25 de Abril de 1974 após ter evacuado por sido alvejado, na Guiné, por acidente, por um companheiro e após a independência da Guiné foi proibido de entrar na sua terra natal.

Em 1975 foi detido no quartel do RALIS, Lisboa, e sujeito a tortura e flagelação praticada e ordenada por Manuel Augusto Seixas Quinhones de Magalhães (capitão), Leal de Almeida (Tenente Coronel), João Eduardo da Costa Xavier (capitão tenente) e outros elementos do MRPP.

No decurso das perseguições de que foi alvo no ano de 1975 conseguiu fugir para Espanha, de onde regressou após o Golpe de 25 de Novembro e passou a residir em Sintra.

Conta com as seguintes condecorações: Medalha Militar de 2.ª Classe da Cruz de Guerra (26 de Julho de 1966); Medalha Militar de 1.ª Classe da Cruz de Guerra (9 de Maio de 1967); Cavaleiro da Antiga e Muito Nobre Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito (2 de Julho de 1969): Medalha Militar de 1.ª Classe da Cruz de Guerra (21 de Abril de 1971); Medalha Militar de 3.ª Classe da Cruz de Guerra (9 de Junho de 1973) e Medalha Militar de 1.ª Classe da Cruz de Guerra (22 de Agosto de 1973).

O Estado-Maior-General das Forças Armadas já publicou «as mais sinceras condolências a todos os familiares e amigos do Tenente-coronel Comando Marcelino da Mata, militar do Exército Português, nascido na Guiné Portuguesa em 1940.

Ficou conhecido pelos seus actos de bravura e heroísmo praticados durante a Guerra do Ultramar, sendo o militar mais condecorado da História do Exército Português.»

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui