AtualidadeSetúbal

Costa versus Dores Meira: ‘delírios’ e ‘lugar do morto’

- publicidade -

O Secretário de Estado Adjunto e da Educação João Costa, acusa a antiga presidente da Câmara Municipal de Setúbal de ‘delírio, fantasia e auto-ilusão’.

Tudo começou com um post de Maria das Dores Meira nas redes sociais, no dia 30 de Setembro, no qual acusou João Costa de ter divulgado uma ‘conversa privada’ mantida entre ambos sobre o tema do Parque da Comenda, posição que considerou «indigna de quem ocupa um cargo governamental».

Para Maria das Dores Meira «além das afirmações destituídas de rigor e verdade que produziu; além da absoluta falta de educação e deselegância do comentário, para não ir mais longe, dá-se ao luxo de, publicamente, revelar conversas que diz ter mantido comigo».

No mesmo dia, o secretário de Estado usou as redes socais para responder e, numa partilha do post original, deixou o seguinte comentário: «Não se consegue comentar, quando o nível de fantasia e autoilusão anda assim. Sobre o Parque das Merendas, a falta de compromisso com quem sempre utilizou a Serra e as amizade mirpurianas, nada acrescenta.

A mentira só convence quem quiser ser convencido.»

Cerca de hora e meia depois do primeiro post, João Costa volta a publicar, desta feita um «Desmentido e Repúdio a Maria das Dores Meira», num post mais longo, no qual expõe a sua versão da conversa dita privada entre ele e a então presidente da Câmara Municipal de Setúbal, e acusa ainda a autarca de «um momento de delírio».

Afirma ainda que «não tive conversas privadas institucionais com a Presidente da Câmara Municipal de Setúbal sobre a Arrábida. Foi enquanto escuteiro que lhe pedi ajuda face ao arrombamento de um moinho com roubo de material pelos novos proprietários. E foi nesse contexto que me garantiu que tudo estaria a correr muito bem com os novos proprietários. Alegar que esta foi uma conversa entre dois titulares de cargos políticos é apenas sugerir que, por eu ocupar um cargo político, estou impedido de qualquer pronúncia ou opinião sobre a gestão feita pela Presidente.»

Maria das Dores Meira não se ficou com a resposta de João Costa e, novamente usando as redes sociais, respondeu esta sexta-feira num post intitulado «Ainda as conversas privadas do senhor secretário de Estado».

Neste refuta o que João Costa escreve e afirma que «faz bem em não ir mais longe, porque até os delírios podem, por vezes, ter testemunhas com bom ouvido, como aconteceu naquele dia na Igreja de Santa Maria».

E vai mais longe, acusando-o de «porque me acusa de delírios – ou seja, põe em causa a minha sanidade mental – recordo que, se houve delírio, não foi meu, mas sim de quem, no dia seguinte ao falecimento de um alto responsável camarário, e em mais uma demonstração de total deselegância e falta de bom senso, telefonou para outros responsáveis municipais a pedir o lugar do morto para um familiar».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo