Governo apresentou propostas aos trabalhadores da Transtejo/Soflusa

Na reunião que teve lugar ontem entre os sindicatos e o secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, foi alcançado um acordo que levou à desconvocação das três greves marcadas pelos mestres das embarcações da Soflusa.

publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Na reunião que teve lugar ontem entre os sindicatos e o secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, foi alcançado um acordo que levou à desconvocação das três greves marcadas pelos mestres das embarcações da Soflusa.

Segundo a Fectrans – Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações em comunicado, as propostas do Governo passam pela criação da mais uma diuturnidade, para os trabalhadores da Soflusa e Transtejo e a integração do Prémio de Chefia dos Mestres na remuneração base, a partir de janeiro de 2020 e o aumento do prémio de chefia em mais 50 euros.

Outra das propostas passa pela garantia de que todos os trabalhadores da Soflusa e da Transtejo que tenham a antiguidade necessária a partir de julho de 2019 e ainda garantir que, na aplicação do novo Regulamento de Carreiras, todos os trabalhadores, independentemente dos tempos de progressão previstos, terão uma progressão a partir de janeiro de 2020.

Para a Fectrans «consideramos esta uma base de trabalho, como ponto de partida para a discussão mais geral no sentido da resolução dos diversos problemas existentes, de modo a garantir um serviço fluvial que os utentes têm», acrescentando que «o atual conflito laboral, apenas vem por a nu os problemas estruturais existentes, nomeadamente a falta de trabalhadores, de navios e mesmo que pare a luta em curso, os utentes não têm garantias de um regular serviço prestado.

O próprio conflito actual tem origem na desvalorização profissional e degradação das condições de trabalho, a que os trabalhadores têm vindo a ser sujeitos e é transversal a todas as categorias profissionais das Empresas, situação que urge encarar de frente, num quadro de negociação profunda, mesmo que se tenha de ir encontrando soluções parciais no âmbito de uma discussão global.»

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome