Atualidadecoronavírus

Vacina da AstraZeneca só para maiores de 60 anos e adiada vacinação de professores

- publicidade -

A vacina da AstraZeneca em Portugal vai apenas ser administrada a pessoas com mais de 60 anos, foi revelado hoje, em conferência de imprensa, por Graça Freitas.

«O objetivo da campanha de vacinação contra a Covid-19 em Portugal é salvar vidas e prevenir a doença grave.

Este objetivo é alcançado com qualquer uma das vacinas aprovadas e utilizadas. A Direção-Geral da Saúde recomenda, até estar disponível informação adicional, a administração da vacina da AstraZeneca a pessoas com mais de 60 anos.»

A Diretora-Geral da Saúde garantiu também que o plano de vacinação «é ajustado para garantir que todas as pessoas serão vacinadas com a vacina que protege e é segura de acordo com os grupos prioritários definidos, minimizando eventuais riscos associados».

Graça Freitas apelou ainda a que as pessoas que foram inoculadas com a primeira dose da vacina da AstraZeneca «se mantenham tranquilas, uma vez que estas reações adversas que foram notificadas são extremamente raras», mas deixou o aviso para que «nos sete a catorze dias após a administração da vacina devem estar atentos a sintomas nomeadamente a dores de cabeça persistentes, hematomas, manchas vermelhas na pele».

Outro aspecto ‘tranquilizador’ apresentado por Graça Freitas foi o facto de que «no tempo entre a primeira e a segunda dose vão decorrer três meses e neste tempo vamos ter informação adicional quer da firma produtora quer da Agência Europeia do Medicamento e agiremos em conformidade».

Adiada vacinação dos docentes e não-docentes

A decisão de vacinar com esta marca apenas os maiores de 60 anos, vai adiar a vacinação de docentes e não docentes por uma semana, segundo o vice-almirante Gouveia e Melo.

Embora com «um impacto pequeno no plano de vacinação», implica que a vacinação dos professores e dos não-docentes seja adiada uma semana, e já não decorra este fim-de-semana como estava previsto, e «com as vacinas que forem apropriadas».

O coordenador da task-force referiu ainda que «por outro lado, temos uma população por vacinar acima dos 60 anos superior a dois milhões de habitantes.

A vacina da AstraZeneca, sendo útil na vacinação dessa população, o plano não vai sofrer grandes alterações e essa vacina será útil para conseguir dar proteção também a uma população mais idosa.»

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui