AtualidadeDestaqueDistritoDistrito SetúbalSeixal

Tribunal do Seixal descarta providência para Lisboa

O tribunal do Seixal despachou a providência cautelar interposta pelo empresário e presidente do Palmelense FC, para Lisboa, alegando que o PCP tem sede na capital.

publicidade

Carlos Valente, empresário e presidente do Palmelense FC, entregou esta semana uma providência cautelar no tribunal do Seixal para travar a festa do Avante. O tribunal onde o empresário entregou o requerimento fez saber que a decisão deve ser tomada pelo tribunal cível da comarca onde o PCP tem sede, isto em Lisboa.

O requerimento em princípio já seguiu para o Juízo Central Cível de Lisboa.

No texto do ofício emitido pelo tribunal do Seixal, pode-se ler que aquela comarca se declara incompetente para decidir sobre a matéria, dizendo que o requerimento refere-se a um evento que se realiza num terreno no Seixal, mas o proprietário (PCP) tem sede em Lisboa.

Portanto a decisão deve partir da comarca da sede do PCP, por isso foi encaminhado para aquele Juízo Central, para que se possa pronunciar sobre o assunto.

Carlos Valente não quis prestar quaisquer declarações ao Diário do Distrito sobre o assunto, mas o nosso jornal já teve conhecimento através de comentários deixados nas redes sociais de que o empresário e antigo militante do PSD, também presidente atual do Palmelense FC, já foi alvo de ameaças realizadas ao próprio e a familiares. Tentamos obter mais informação do próprio, mas escusou-se a responder ao caso.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui