Quantcast Choice. Consent Manager Tag v2.0 (for TCF 2.0)
Atualidadecoronavírus

Treinador do Cova da Piedade venceu luta contra o covid19 e agradece ao Hospital S. Bernardo

- publicidade -

O treinador do Grupo Desportivo Cova da Piedade, António Pereira, sobreviveu ao surto do novo coronavírus, que atingiu a equipa da II Liga de futebol, experiência que o leva a afirmar hoje que “o jogo da vida é o mais importante”.

Aos 64 anos, o técnico passou seis dias nos cuidados intensivos (UCI) e nove nos intermédios do Hospital de São Bernardo, em Setúbal, onde esteve “sempre consciente” e os médicos nunca lhe esconderam a gravidade extrema da sua situação.

Na altura António Pereira foi informado de que «os primeiros oito a dez dias são fundamentais» e que a sua situação era «muito complicada», com os médicos a preparem a família para o pior cenário.

Enquanto esteve no hospital, Toni Pereira viu gente que «infelizmente morreu» mesmo ao seu lado, mas o seu corpo reagiu e venceu a batalha, não se esquecendo de agradecer mais do que uma vez ao longo da conversa com a Lusa, «ao Hospital de São Bernardo, médicos, enfermeiros e pessoal auxiliar».

«Vocês não fazem ideia o que eles trabalham e o que eles sofrem. Dentro daqueles fatos, então! Eu não posso agradecer de outra maneira a não ser pela comunicação social. Foi uma coisa que eu não tenho o mínimo a dizer de ninguém. Nos cuidados intensivos, os médicos, assim que entravam era comigo que iam ter. Foram dias e noites… Uma enfermeira que dormiu ali em frente a mim nas noites que eu lá estive. Como é que eu posso agradecer se não forem vocês a divulgar?» frisou.

Por isso, refere o treinador, a partir de agora «jogar um jogo de futebol para ganhar três pontos é facílimo para quem esteve para o outro lado e hoje está aqui».

O treinador acredita que esta experiência vai dar mais força para o resto da época também aos seus jogadores do plantel do Cova da Piedade, que lhe gravaram uma mensagem de apoio, quando estava no hospital, que o emocionou nesse dia e no momento em que o recordou para a agência Lusa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui