DistritoPalmelaSetúbal

Trabalhadores da Hanon Systems de Palmela vão realizar semanas de greves parciais

Os trabalhadores da Hanon Systems de Palmela iniciam na próxima segunda-feira duas semanas de greves parciais por aumentos salariais, inclusão do tempo de refeição no período efetivo de trabalho e uniformização dos três turnos de trabalho, cada um com oito horas.

«Os trabalhadores pedem um aumento salarial de 50 euros, mas a Hanon propõe um aumento de apenas 2,5%, o que em salários mais baixos na ordem dos 600 euros, dá um aumento de 15 euros», disse à agência Lusa Luís Leitão, coordenador da União de Sindicatos de Setúbal, afeta à CGTP/IN.

Segundo o sindicalista «a decisão de avançar para a greve, aprovada em plenário de trabalhadores, resulta da intransigência da administração da Hanon, que não quer negociar o caderno reivindicativo apresentado pelo SIESI, Sindicato das Indústrias Elétricas Sul e Ilhas».

De acordo com Luís Leitão, a inclusão do tempo de refeição (30 minutos) no período efetivo de trabalho é outra matéria do caderno reivindicativo que os responsáveis da fábrica de compressores de Palmela se recusam a negociar.

Segundo um comunicado do SIESI, nos dias 18, 22, 25 e 29 de março haverá três períodos de greve, das 07:00 às 08:00, das 09:00 às 10:h00 e das 17:00 às 18:00. Nos dias 20 e 27 de março, as paralisações terão lugar das 07:00 às 08:00, das 09:00 às 10:00, das 16:00 às 16:30 e das 16:30 às 18:00.



Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.