PolíticaSeixal

Socialistas do Seixal exigem à Câmara que trave a insegurança no concelho

- publicidade -

Os autarcas do PS Seixal emitiram um comunicado no qual declaram exigir à Câmara Municipal do Seixal «que trave a insegurança no concelho» e referem ainda a situação em que vivem «milhares de pessoas» sem condições de habitabilidade no concelho.

Na nota enviada às redações, os autarcas socialistas afirmam que «mais uma vez, pelas piores razões, o concelho do Seixal abriu os noticiários!

Já todos os Portugueses sabiam que o bairro da Jamaica, um dos piores de Portugal, se situa no concelho do Seixal, ficaram agora a saber que também o bairro de Santa Marta, em Corroios, se situa no concelho do Seixal.

Neste bairro vivem milhares de pessoas que não têm acesso a água, luz ou esgotos, que não estão inseridas socialmente e que, inevitavelmente, são conduzidas à marginalização.

Em Portugal o problema dos bairros de “barracas” foi resolvido através do Programa Especial de Realojamento (PER) ao longo da década de 90 do século passado.

Também o executivo Comunista da Câmara do Seixal teve essa oportunidade, mas não soube ou não a quis aproveitar, razão pela qual ainda existem os bairros de Santa Marta e da Jamaica quando já desapareceram há muitos anos o Casal Ventoso, a Quinta do Mocho, o Estrela de África, a Pedreira dos Húngaros e tantos outros.

Passados que são quase 30 anos, o problema persiste e agravou-se, desconhecendo-se ao certo quantas pessoas residem naquele local. Esta situação é um foco de insegurança para quem lá vive, mas também para quem habita na sua vizinhança.

Os habitantes do concelho do Seixal têm direito à segurança, e a Câmara Municipal deve criar condições para que ela exista.»

Os autarcas do PS Seixal deixam uma última palavra «para as forças de segurança que arriscam a sua vida pelo nosso bem-estar e que, por isso, merecem o nosso respeito e consideração».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui