Parceiros
EconomiaPaís

Sindicato dos Jornalistas condena ‘ameaça velada’ de despedimentos no Global Media Group

Os trabalhadores do Global Media Group forma informados esta sexta-feira de que a administração está aberta a ‘propostas de rescisão amigáveis’, e se não o fizerem, há uma ‘ameaça velada’ de despedimento colectivo o que o Sindicato dos Jornalistas já condenou.

O Global Media Group, liderado por Marco Galinha, detém títulos como o Diário de Notícias, o Jornal de Notícias, a rádio TSF, o desportivo O Jogo, o económico Dinheiro Vivo, o Açoriano Oriental (o mais antigo jornal de Portugal) e o Diário de Notícias da Madeira.


A empresa disponibilizou-se para pagar indemnizações um pouco acima do mínimo legal, mas propõe pagamento em 18 prestações mensais.

Para o Sindicato dos Jornalistas «esta comunicação representa um grave e lamentável desinvestimento nas várias empresas do grupo.

A abertura de um programa de rescisões amigáveis por mútuo acordo – canto da sereia para aqueles em situação de maior desespero nas empresas daquele grupo, seja pelos baixos salários, com muitos jovens licenciados ou com mestrados a ganharem o salário mínimo nacional, seja pela falta de progressão nas carreiras em mais de 15 anos ou pelo natural stresse psicológico decorrente das incertezas em torno do grupo nos últimos anos – não passa de uma ameaça velada de despedimento, que o SJ considera inaceitável e injustificável.»

O SJ denuncia que «conforme se percebe pelo documento, em caso de não adesão voluntária, os trabalhadores podem vir a ser abrangidos por ‘qualquer medida de reestruturação sujeita a um regime menos favorável no futuro’: ou seja, saem agora com um bónus de 10% sobre o mínimo legal em caso de despedimento coletivo ou saem a mal depois.»

E relembra que em 2020 «oi efetuada no grupo uma reestruturação (mais uma) que se traduziu num despedimento coletivo de 81 trabalhadores, entre os quais 17 jornalistas.

Desde aí tem havido saída de trabalhadores por sua livre vontade, o que fez diminuir a despesa. A tudo isto, acrescenta-se que não houve substituições, exceto a contratação a termo de jovens através de estágios profissionais do Instituto do Emprego e Formação Profissional que, como se sabe, têm vencimento comparticipados.»

Também em 2020 o Governo distribuiu 15 milhões de euros pelas principais empresas de media nacionais e (algumas) regionais, em que a Global Media recebeu 1.064.901,66 euros, e «teve uma subida de 9% nas vendas no ano passado, face a 2020, no valor de 35 milhões de euros, assente no esforço e no contributo dos trabalhadores», frisa o SJ.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


comentário

  1. Lavagem de dinheiro com ajuda do governo e da Rússia! Anti-patriotismo! Multimilionários que se enchem à conta da vida sacrificada dos outros deviam ser expulsos e Portugal! Boicotem todos os produtos do Marco galinha e seus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.