Parceiros
AgendaCulturaSetúbal

Setúbal | Exposição assinala 150 anos da construção do monumento a Bocage

Os 150 anos da construção da estátua de Bocage, no centro da cidade de Setúbal, são evocados numa exposição histórico-documental a inaugurar a 11 de dezembro, na Galeria Municipal do 11.

‘O Monumento a Bocage – 150 Anos olhando o Sado’, a inaugurar às 15h00, partilha diversos textos, fotografias, desenhos, gravuras, manuscritos e jornais da época que narram os principais acontecimentos que permitiram a construção da estátua em homenagem ao poeta.

A exposição ‘O Monumento a Bocage – 150 Anos Olhando o Sado’ pode ser vista na Galeria Municipal do 11 até 22 de fevereiro de 2022, entre terça e sexta-feira das 11h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 e aos sábados das 14h00 às 18h00. A entrada é gratuita.

A mostra, resultante de uma recolha histórico-documental feita pela Câmara Municipal de Setúbal, divide-se em seis grandes núcleos.

Um deles, “Bocage, o Poeta Perpetuado no Monumento” apresenta diversos textos, como um artigo de fundo escrito a 30 de novembro de 1905 por Teófilo Braga para a revista “O Ocidente”, acompanhados de duas gravuras datadas de 1805 e 1806.

Já “A Ideia da Construção do Monumento a Bocage e o seu Financiamento” inclui relatos de acontecimentos que culminaram na inauguração do monumento, como a recolha de fundos por subscrição realizada em Portugal e no Brasil, por iniciativa dos irmãos António e José Feliciano de Castilho, e a sequência dos trabalhos.

Neste núcleo, pode ver-se também o documento passado pela Câmara Municipal de Setúbal a pedido do poeta Manuel Maria Portela, que atesta as suas qualidades como funcionário e cidadão interveniente na sociedade setubalense a vários níveis, fazendo-se referência, entre outras, à iniciativa da colocação da lápide na Casa Bocage alusiva ao nascimento do homenageado.

No terceiro núcleo, é possível encontrar elementos relacionados com o projeto escultórico da estátua, da autoria de João Carlos dos Reis, e o esculpir da pedra, cuja responsabilidade coube ao canteiro Germano José de Sales, de Lisboa, autor de obras emblemáticas, como a estátua de D. Pedro IV no Rossio.

Já no quarto núcleo, faz-se uma descrição da cerimónia de inauguração do monumento, a 21 de dezembro de 1871, a qual se revestiu de grande significado para a cidade e para o país, dada a relevância do poeta na poesia nacional e internacional.

O monumento no 1.º centenário da morte de Elmano Sadino e a transformação urbanística ocorrida na Praça de Bocage entre 1871 e a atualidade são as temáticas do quinto e do sexto núcleos.

 

Fonte: Câmara Municipal de Setúbal



Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.