Seixal

Seixal | ‘Não vou ter Natal porque vou perder a minha casa’

- publicidade -

Barulho e pedidos de habitação social foram os temas que levaram munícipes à reunião do executivo da Câmara Municipal do Seixal.

Duas munícipes solicitaram apoio na obtenção de uma casa social, por estarem em vias de serem despejadas das respectivas habitações.

“Peço a quem tenha um anexo que mo ceda. Estou desesperada, vim para Portugal de Guiné-Bissau devido à minha situação médica, há anos que não consigo trabalhar, porque vivo com uma máquina de oxigénio 24 horas” expôs Genovette.

“A casa era do meu ex-companheiro, pai da minha filha que tem agora 9 anos, que deixou de pagar e pedi em 2015 para ter direito a uma casa, mas recebi agora a carta de despejo para o dia 6 de Janeiro. Não vou ter Natal, porque vou perder a minha casa.

Há noites que não durmo a pensar para onde vou com a minha filha e a minha mãe, que é minha cuidadora informal.”

O vereador Bruno Santos lamentou as duas situações, “que ninguém gosta de ouvir, e infelizmente nos chegam todos os dias. Por parte da Câmara Municipal procuramos soluções para tentar resolver os problemas, dentro da Estratégia Local de Habitação, mas depois temos estas situações de emergência, para as quais é preciso um trabalho conjunto da autarquia com a Segurança Social e o IRHU.

Não consigo dizer que amanhã teremos uma resposta, mas vamos tentar tudo para ajudar a ultrapassar essa situação.”

O presidente Paulo Silva voltou a referir o projecto “que estamos a diligenciar com o Governo para que nos entregue as casas devolutas para que sejam utilizadas para estas situações de emergência”, e garantiu ainda a Genovette que “irei contactar um advogado para a auxiliar, de forma gratuita, na sua situação”.

Já o barulho no bar da Associação de Moradores de Fernão Ferro, agora adjudicado ao presidente do Moto Clube de Fernão Ferro, levou à reunião Vítor Lopes, que apresentou um abaixo-assinado dos moradores com queixas sobre o barulho que ali ocorre aos fins-de-semana, e levantou dúvidas relativas aos licenciamentos dos horários do Bar, ficando o executivo de verificar a situação.

Na reunião, o vereador Joaquim Tavares informou também que o ACES Almada-Seixal vai concluir a vacinação aos maiores de 50 anos, a partir de dia 17 ou 18 de Dezembro, “e não há indicação sobre o alargamento dessa vacinação a outras idades.

O presidente informou ainda o executivo de que “estão a ser feitos pedidos de reunião “com a administração da Transtejo, devido aos constrangimentos no serviço de transporte fluvial que se registam no Seixal, e também com o Ministério da Administração Interna, para darmos conta da necessidade das obras e construção de novas instalações para a GNR e PSP no concelho”.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *