Economia

Salgado e outros banqueiros suspeitos de desviar 337 milhões do BES Angola

publicidade

A suspeita de desvio de 337 milhões de euros do BES Angola (BESA) recai sobre Ricardo Salgado, ex-presidente do BES, Álvaro Sobrinho, ex-presidente do BES Angola, Amílcar Morais Pires e Hélder Bataglia.

Os banqueiros mencionados alegadamente receberam o capital mencionado por via de sociedades com crédito no banco.

O processo, segundo o Ministério Público (MP) investiga a transferência de dinheiro do Banco Espírito Santo (BES) para o BESA, que seguia depois um “descaminho com o pretexto da sua afetação a processos de concessão de crédito“.

A notícia é avançada pelo Correio da Manhã que traz agora à luz do dia um processo anterior ao da queda do GES sustentada em documentos incluídos nos autos do caso GES.

A equipa de procuradores é partilhada nos dois processos e o Ministério Público refere negócios envolvendo imóveis dos fundos BESA Património e BESA Valorização. Os quais têm como intermediários entre o BESA e a BESACTIF, as sociedades Govesa e Socidesa, “em sucessivos contratos-promessa de compra e venda”, antecipa o Correio da Manhã.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui