AtualidadeCrimeDestaque

PSP deteve 732 pessoas este ano por violência doméstica  

- publicidade -

A Polícia de Segurança Pública (PSP) associa-se à campanha #PortugalContraAViolência no combate à violência contra as mulheres e, em especial, o crime de violência doméstica, que continua a ser a principal e mais grave causa de vitimização feminina em Portugal.

No Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, PSP relembra que desde 2006 dispõe de uma estratégia e Polícias com formação específica em policiamento de proximidade e, em particular, no contexto da proteção das vítimas de violência doméstica, através das Equipas de Proteção à Vítima (EPAV).

«Esta estratégia possibilitou um acompanhamento mais cuidado e pormenorizado do fenómeno da Violência Doméstica, permitindo assim, desde 2007, a sistemática melhoria da sinalização e acompanhamento de vítimas, assim como a deteção cada vez mais precoce destes crimes» refere a autoridade.

Desde que foi o Código Penal introduziu a tipificação do crime de violência doméstica como crime público em 2000, e até à presente data, a PSP já reportou 215.102 ocorrências deste tipo, e em 2021, entre 1 de janeiro e 31 de outubro, a PSP registou 11.449 participações deste tipo de crime.

A PSP indica que «nos últimos anos tem-se verificado uma tendência de diminuição do número de casos de violência doméstica. No entanto, em sentido contrário, tem-se constatado um aumento do número de detidos, tendo a PSP registado 557 detenções em 2019, 723 detenções em 2020 e 732 detenções no presente ano.»

Como motivos para estes dados, a PSP aponta «uma preocupação por parte da sociedade civil em geral em denunciar suspeitas e/ou casos de Violência Doméstica, tanto por parte das vítimas como de testemunhas, familiares ou amigos dessas vítimas.

Por outro lado, as várias campanhas de sensibilização realizadas regularmente pela PSP, tanto a nível nacional como local, atuando assim a montante desta problemática, também terão contribuído para a maior mobilização dos cidadãos na rejeição e denúncia deste crime.»

Para o acompanhamento das vítimas de violência doméstica, a PSP criou as Estruturas de Atendimento Policial a Vítimas de Violência Doméstica (EAPVVD), contando já com seis no Comando Metropolitano de Lisboa e uma no Comando Metropolitano do Porto.

Em setembro do presente ano foram inauguradas 3 novas EAPVVD em Lisboa.

O Gabinete de Atendimento e Informação à Vítima (GAIV), no Porto, foi o primeiro espaço dedicado às vítimas de violência doméstica a ser criado a nível nacional, tendo sido inaugurado no dia 13 de março de 2013 e em oito anos de funcionamento, já registou 6.004 denúncias, tendo ainda sido efetuados mais de 18.069 atendimentos personalizados a vítimas deste crime.

A PSP apela a que, quer seja vítima, testemunha, familiar ou amigo, faça chegar denúncias ou meras suspeitas através do email:  [email protected]

 

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo