Portugal condenado a pagar indemnização por tragédia no Meco

O Tribunal Europeu dos Direitos do Homem deu razão à família de jovem que perdeu a vida na tragédia do Meco, que tirou a vida a seis estudantes universitários, e condenou Portugal a pagar 13 mil euros.

0
1450
DR
Tempo de Leitura: < 1 minuto

O Tribunal Europeu dos Direitos do Homem deu razão à família de jovem que perdeu a vida na tragédia do Meco, que tirou a vida a seis estudantes universitários, e condenou Portugal a pagar 13 mil euros.

Em comunicado hoje divulgado, o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem considerou que a investigação da tragédia da praia do Meco, foi ineficaz, dando razão à família de Tiago Campos, uma das vítimas.

O caso ocorreu na noite de 15 de dezembro de 2013, quando quatro raparigas e dois rapazes da Universidade Lusófona de Lisboa foram arrastados por uma onda naquela praia de Sesimbra, tendo os seus corpos sido encontrados nos dias seguintes, e apenas um jovem do grupo de sete presentes, sobreviveu.

José Carlos Soares Campos, pai de Tiago Campos, apresentou a 27 de maio de 2016 queixa ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem por considerar que não tinha tido o benefício de uma investigação eficiente, capaz de descobrir as circunstâncias da morte do seu filho.

O tribunal considera que a casa onde os estudantes estavam instalados deveria ter sido salvaguardada, tendo sido impedido o acesso a pessoas externas à investigação para não comprometer as provas do caso, mas o apartamento foi limpo a 9 de janeiro de 2014, poucos dias depois do ocorrido, destruindo assim as provas que podiam ser essenciais para a investigação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome