DestaquePinhal Novo

Pinhal Novo | Militar atingido por granada em 2013 será indemnizado em 125 mil euros

Ricardo José Alves Batista, que foi atingido por estilhaços de uma granada durante um sequestro num café em Pinhal Novo, em 2013, será indemnizado pelo Governo em 125 mil e 742 euros.

- publicidade -

Ricardo José Alves Batista, que foi atingido por estilhaços de uma granada durante um sequestro num café em Pinhal Novo, em 2013, será indemnizado pelo Governo em 125 mil e 742 euros.

Recorde-se que naquela noite (22 de novembro) um cidadão moldavo barricou-se no restaurante “O Refúgio” para ameaçar o proprietário do estabelecimento. Após horas de negociação com a GNR, os militares foram forçados a entrar no restaurante. O homem explodiu as granadas que tinha consigo e disparou sobre a polícia, acabando por ser abatido a tiro. Foi também encontrado o corpo do militar da GNR Bruno Chainho já sem vida, que tinha ficado barricado com o cidadão moldavo no início dos desacatos.

Ricardo José Alves Batista integrava naquela noite a força da GNR que interveio no sequestro. O Jornal de Notícias adianta que a indemnização será entregue pelos “danos físicos e psíquicos sofridos, o carácter intimidatório e de retaliação das condutas do agressor e o nexo de causalidade entre os factos constitutivos da prática do crime e as funções prestadas por aquele militar na ação policial em causa”.

O abrigo do Decreto-Lei de 1987 prevê compensações por “prejuízos sofridos aos funcionários contra os quais tenham sido praticados atos terroristas”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui