PalmelaQuinta do Anjo

Petição contra encerramento do Crédito Agrícola na Quinta do Anjo já tem mais de 250 assinaturas

A Petição Pública contra o encerramento da única agência bancária da freguesia da Quinta do Anjo já reúne 250 assinaturas.

- publicidade -

A Petição Pública contra o encerramento da única agência bancária da freguesia da Quinta do Anjo já reúne 250 assinaturas.

Este petição foi elaborada por Emanuel Boieiro, Vice-Presidente do PSD de Palmela e Colin Marques, membro da Assembleia da Freguesia da Quinta do Anjo, eleito pelo PSD.

“Porque estamos contra o encerramento da única agência bancária da freguesia da Quinta do Anjo:

– A Quinta do Anjo é uma freguesia do concelho de Palmela com 51,06 km² de área e 11 865 habitantes (2011), possui uma dimensão rural e de indústrias transformadoras relacionadas com este sector primário – particularmente a queijaria, a padaria e a vinicultura – de grande importância económica e cultural tanto para a freguesia como para toda a Região;

– A freguesia da Quinta do Anjo é a que maior peso representa para o PIB português onde, naturalmente, a Autoeuropa assume um papel predominante na região;

– A agência bancária do Crédito Agrícola é a única agência bancária a que podem aceder os cidadãos residentes nos lugares de Quinta do Anjo, Cabanas, Olhos de Água – Quinta das Flores, Brejos Carreteiros, Bairro Alentejano, Bairro Marinheiros, Bairro Assunção Piedade, Marquesas I e III, Marquesas II, Marquesas IV, Vila Amélia, Bairro José Valente, Quinta da Chapeleira;

– A Caixa de Crédito Agrícola é uma instituição bancária de referência, sobretudo pela sua forte ligação aos pequenos produtores e empresários, agricultores, trabalhadores, pensionistas e reformados;

– O eventual encerramento desta agência bancária do Crédito Agrícola penaliza toda a população da Quinta do Anjo, as suas micro e pequenas empresas e instituições do sector social, em particular as pessoas idosas, com baixos rendimentos, sem conhecimentos básicos de tecnologia digital para aceder às plataformas que os bancos disponibilizam e sem meios próprios de deslocação”.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo