Autárquicas 2021Distrito SetúbalPalmela
Em Destaque

Paulo Ribeiro e Carlos Vitorino, os candidatos do PSD por Palmela

A apresentação oficial dos candidatos do PSD por Palmela teve lugar na Quinta do Piloto, esta sexta-feira, dia 28 de maio, pelas 18h30. Paulo Ribeiro e Carlos Vitorino inauguram o evento, reforçando o seu mote para as autárquicas deste ano: “Acima de tudo Palmela”.

- publicidade -

Foi apresentada uma lista com “as melhores condições para defender os interesses do nosso concelho”, com vista a investir no empreendedorismo local, pensado para os cidadãos, de modo a dar visibilidade e reforçar a atratividade do concelho. As suas linhas eleitorais reforçam as políticas de incentivo à natalidade, apoios à educação e compromisso com a higiene e sanitização do município, que esperam trazer para Palmela já este ano.

Carlos Vitorino, com a sua vasta experiência política, encabeça a lista do PSD para presidente da Assembleia Municipal de Palmela. Aos olhos dos membros do partido é visto como a melhor escolha possível, defendendo a sua forte ligação com o concelho.

Relativamente à sua função, não deixa de referir a importância de um papel fiscalizador da Assembleia Municipal ativo, referindo que o mesmo “deixa muito a desejar” por Palmela, por ser entendido como “um órgão visto como apêndice da Câmara”.

Com duras críticas tecidas à articulação entre os diferentes partidos representados na Assembleia Municipal, Carlos Vitorino compromete-se a lutar por uma representação “isenta e independente” e disposta a “mudar o paradigma” e ainda a “cumprir o seu papel de fiscalizador”, independentemente do partido que a governe.

Em Paulo Ribeiro, candidato à presidência da Câmara Municipal de Palmela, coloca os seus sinceros agradecimentos pelo trabalho feito enquanto vereador atual e afirma que “é a prova de que foi a aposta certa e de que o PSD em Palmela continua vivo e a trabalhar”.

Por sua vez, Paulo Ribeiro mostra-se esperançoso pelo voto de confiança que conquista no partido ao encabeçar a lista para a presidência da Câmara Municipal de Palmela novamente.

“Sou candidato porque não podemos continuar a adiar o progresso no concelho de Palmela. Sou candidato porque Palmela precisa de projetar o futuro, de se afirmar no seio da nossa região, ser um município transparente e atractor de investimento”, são as intenções que sublinha enquanto candidato.

Não deixou de criticar a gestão e o apoio às famílias e às empresas durante a pandemia bem como a articulação com os outros partidos pelo bem dos cidadãos, higienização e saneamento do concelho.

“A CDU ao longo destes 45 anos que governa o concelho tem demonstrado uma falta de capacidade para encontrar soluções para apoiar as famílias e as empresas do nosso concelho”, sublinha.

Refletindo no longo percurso traçado desde as últimas autárquicas, Paulo Ribeiro relembra que a génese do partido está no apoio aos cidadãos de forma incansável, celebrando as conquistas conseguidas em assembleia, como a redução do IMI para 0,35%. No entanto, demonstra a sua indignação por não ter vencido a luta pela diminuição do IRS em Palmela e culpabiliza o PS por se unir à CDU neste aspeto.

“Quando mais precisávamos do Partido Socialista, o Partido Socialista falhou a Palmela. Colocou-se ao lado da CDU e chumbou a diminuição do IRS para o município de Palmela”, reforça.

Relembra também as propostas apresentadas durante a pandemia e que, mais uma vez, se indigna por não terem sido aceites. São estas, a criação de um plano de emergência social e um programa extraordinário de apoio à economia local.

Os aplausos fazem-se sentir enquanto se afirma “Viva ao PSD e acima de tudo Palmela”, num voto de confiança que depositam nos seus candidatos para restaurar a confiança dos palmelenses que não se veem representados pelo governo atual do CDU.

- publicidade -

“45 anos do governo democrático em Palmela e é este o legado que a CDU nos deixa. Um concelho envelhecido, sem estratégia para atrair investimento, promover a criação de emprego, acolher quem nos visita e dar mais condições a quem cá vive”, reforça o candidato à presidência.

Nestas autárquicas, mostram-se confiantes do seu papel a desempenhar e reforçam que não entendem a CDU como o principal adversário, mas sim a taxa de abstenção. Para “dar um voto de esperança e mudar Palmela”, os candidatos acreditam que os cidadãos terão uma função crucial no destronar da CDU ao vencer esta taxa de abstenção e votando de forma consciente.

A ausência de Rui Rio na apresentação dos candidatos por Palmela foi notória, sem que se fizesse qualquer nota sobre o presidente do partido ao longo da apresentação.

Os candidatos à presidência das freguesias também foram dados a conhecer, sendo estes: Ana Cristina Cardoso por Palmela, Carlos Farinha pela União de Freguesias de Poceirão e Marateca, Emanuel Boieiro pela Quinta do Anjo e Hélder Alves por Pinhal Novo.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui