Palmela

Palmela exige reposição das Freguesias de Marateca e Poceirão

publicidade

O executivo camarário de Palmela exige a reposição das Freguesias de Marateca e Poceirão, antes das autárquicas de 2021.

A moção apresentada pela CDU, foi aprovada com abstenção do PSD/CDS-PP, e “reafirma a oposição à reorganização administrativa territorial autárquica imposta pela Lei 22/2012, que levou à união das duas freguesias, e exige a rápida tomada de medidas legislativas para a sua reposição e a concretização de eleições para os respetivos órgãos, no âmbito das eleições autárquicas a realizar em 2021”, explica a nota de imprensa do município.

A moção pede a reposição das freguesias também por motivos financeiros, uma vez que o “aumento da dimensão territorial enviesou rácios e diagnósticos, que prejudicaram gravemente o acesso, por exemplo, a fundos comunitários”, explica.

Assim , “no Concelho de Palmela, a agregação das Freguesias de Marateca e Poceirão, caracterizadas pelos extensos territórios de vocação agroflorestal e densidade populacional baixa, com povoamento disperso, resultou numa mega-freguesia, com 282,5 quilómetros quadrados de extensão, que ultrapassam, em muito, grande parte dos municípios da Área Metropolitana de Lisboa e constituem um enorme desafio de gestão para a pequena equipa da União das Freguesias”, completa.

Para os vereadores da CDU é urgente que “a um ano de novas eleições para os órgãos autárquicos, é urgente que se verifiquem desenvolvimentos sobre este tema e que possam ser tomadas medidas para a desagregação das Freguesias e o desenho de um novo mapa autárquico nacional. Sem uma ação rápida e em consonância com a vontade expressa das autarquias e das populações, será impossível a constituição atempada de equipas e a preparação do ato eleitoral de 2021, adiando-se, uma vez mais, o futuro de muitos territórios”, completa.

        

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui