Destaque

Oposição com críticas ao Governo aprova novo Estado de Emergência

Novo estado de emergência aprovado no Parlamento

- publicidade -

O novo estado de emergência foi submetido à Assembleia da República pelo Presidente da República e discutido esta quinta-feira pelos deputados.

O novo estado de emergência até 16 de Março, foi aprovado na Assembleia da República com os votos favoráveis do PS, PSD, PAN, CDS-PP e Cristina Rodrigues, os votos contra do PCP, Iniciativa Liberal, Chega e Joacine Katar Moreira, com a abstenção do BE.

No entanto, os partidos da oposição não deixaram de tecer duras críticas à forma como Governo tem gerido a situação na actual fase da pandemia, sobretudo no respeitante às regras do actual confinamento.

Da esquerda à direita, passando pelas deputadas não eleitas, houve críticas a várias situações, do aumento da violência e do aumento dos preços como dos combustíveis e a falta de acompanhamento e apoios às famílias e empresas.

Marcelo Rebelo de Sousa submeteu à Assembleia da República uma nova renovação do estado de Emergência, embora considerando que «as medidas tomadas no quadro do estado de emergência estão a ter os efeitos sanitários positivos desejados, com alargado cumprimento das restrições em vigor, que se traduziu numa redução significativa de novos casos, bem como da taxa de transmissão, embora a incidência média continue a ser bastante elevada, bem como o número dos internamentos e de mortes».

Apesar disso, o Presidente da República considerou que «não é recomendado pelos peritos reduzir ou suspender, de imediato, as medidas de restrição dos contactos, sem que os números desçam abaixo de patamares mais geríveis pelo SNS, que sejam aumentadas as taxas de testagem e a vigilância de novas variantes, que a vacinação possa cobrir uma parte significativa da população mais vulnerável para a Covid-19, contribuindo para uma crescente imunidade de grupo».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui