AtualidadeAveiroCrimeDestaque

Mulher constituída arguida por simulação de crime

- publicidade -

Em Espinho, no âmbito de uma investigação encetada em dezembro de 2020, a Polícia de Segurança Pública constituiu arguida uma mulher de 62 anos, denunciante e proprietária dos bens, supostamente, furtados. Alegou que havia sido vítima de furto na sua residência, com o objetivo de ser ressarcida pela seguradora do valor total dos itens furtados, nomeadamente, 5 casacos avaliados em 20 mil euros e 2 relógios avaliados em 10 mil euros.

A Polícia de Segurança Pública, no âmbito de uma investigação encetada em dezembro de 2020, por uma denúncia de furto em residência, em Espinho, constituiu arguida a denunciante e proprietária dos bens, supostamente, furtados.

A suspeita, uma mulher, de 62 anos, alegou que havia sido vítima de furto na sua residência, tendo como objetivo o ressarcimento, pela seguradora, do valor total dos itens furtados, nomeadamente:

·        5 casacos, avaliados em 20.000 Euros;

·        2 relógios, avaliados em 10.000 Euros.

Das diligências policiais efetuadas, resultou a apreensão de todos os bens acima descritos.

Anexa-se fotografia.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui