AtualidadeDestaquePalmela

Morreu homem que disparou e fugiu da GNR

- publicidade -

O homem que esta tarde disparou e fugiu da GNR na Fonte da Vaca, Pinhal Novo, no concelho de Palmela, não resistiu aos ferimentos e morreu no local onde foi encontrado pelas autoridades.

A GNR esteve cerca de três horas à procura do suspeito, e antes de ser capturado foram ouvidos gritos e tiros.

No local estiveram 40 operacionais com 12 viaturas, entre elas operacionais dos Bombeiros do Pinhal Novo, que prestaram socorro ao suspeito, mas este não resistiu aos ferimentos.

No comunicado enviado pela GNR há momentos, esta força esclarece que «no decorrer de um mandado de busca, para apreensão de armas de fogo, numa residência, na localidade do Pinhal Novo, o suspeito, um homem de 62 anos, que residia sozinho na habitação, ao detetar a presença da Guarda, efetuou disparos, com recurso a uma caçadeira, contra os militares da Guarda, sem feridos ou danos a registar, colocando-se de imediato em fuga na posse da arma, para uma zona rural naquela localidade.»

A GNR indica que «face à gravidade da situação, de imediato foram mobilizados todos os meios disponíveis do Destacamento Territorial de Palmela tendo, numa primeira fase, sido estabelecido um perímetro de segurança na zona onde se presumia que o suspeito se encontrava escondido.

Em virtude do mesmo se encontrar na posse de uma arma de fogo, foram mobilizados diversos meios do Comando Territorial de Setúbal, bem como da Unidade de Intervenção, nomeadamente o Grupo de Intervenção e Operações Especiais (GIOE), o Grupo de Intervenção e Ordem Pública (GIOP) e o Grupo de Intervenção Cinotécnico (GIC), que realizaram uma operação de batida em busca do suspeito.

Por volta das 14H30, o suspeito, que se encontrava escondido no terreno, foi localizado pelos militares da GNR, tendo apontado a arma contra os mesmos, pelo que, após a advertência clara e inequívoca para largar a arma, não acatou a ordem, mantendo-se assim como uma ameaça iminente para a vida dos militares. Neste seguimento, foi necessário os militares recorrerem à utilização de arma de fogo, em legítima defesa, tendo atingido o suspeito de forma a neutralizar a ameaça.»

O individuo foi assistido de imediato por elementos da Equipa de Resposta à Crise do INEM, que se encontravam a apoiar a ação da GNR e pelos Bombeiros Voluntários do Pinhal Novo. Esgotados todos os meios de assistência ao suspeito, o mesmo acabou por falecer no local.

 


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *