Moradores de Santa Marta do Pinhal unidos para produzir viseiras solidárias

Um grupo de amigos e de moradores de Santa Marta do Pinhal, Corroios, Seixal, uniram-se em mais uma das ações de solidariedade que se vão multiplicando por todo o país.

DR - Marco Pontes
publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: 2 minutos

Um grupo de amigos e de moradores de Santa Marta do Pinhal, Corroios, Seixal, uniram-se em mais uma das ações de solidariedade que se vão multiplicando por todo o país.

E este domingo, 26 de Abril, reuniram-se no auditório José Queluz, da Junta de Freguesia de Corroios, para confecionar máscaras e viseiras que serão doadas à Junta de Freguesia para serem distribuídas por pessoas carenciadas.

“Não são máscaras e viseiras profissionais, mas servirão para proteger quem vai em pequenas saídas, evitando ter de comprar aquilo que agora é bastante difícil de encontrar e também caro”, explicou ao Diário do Distrito um dos mentores desta iniciativa, Luís Amorim.

“Eu, o Filipe Ginga e o Marco Pontes conversámos, porque nos custava ver as pessoas a andar aqui por Santa Marta do Pinhal sem máscaras e achámos que nesta altura precisamos todos de fazer um esforço e ajudar quem precisa.

Começámos por fazer um apelo nas redes sociais a pedir material, como elásticos e tecidos, que foi doado por vários moradores, que aderiram espontaneamente ao nosso pedido, assim como a Junta que nos cedeu o espaço para trabalhar.”

O trabalho foi realizado por voluntários, como não podia deixar de ser, “e temos a sorte de na nossa comunidade ter profissionais de todas as áreas, pelo que duas costureiras ofereceram-se logo. No auditório, colocámos as máquinas de costura dessas senhoras e a Junta emprestou uma máquina de guilhotina. Ao princípio foi um pouco difícil para encontrarmos a melhor forma de fazermos as viseiras, mas depois foi quase ‘produção industrial’.”

No total conseguiram elaborar 200 viseiras, “feitas por sete pessoas, porque por razões de segurança não podiam estar mais no local” refere Luís Amorim, que destaca o “sentido cívico destes moradores e da Junta, na pessoa do presidente Eduardo Rosa, a quem deixamos o nosso agradecimento”.

Eduardo Rosa, presidente da Junta de Freguesia de Corroios referiu ao Diário do Distrito que “tive conhecimento desta iniciativa através de uma postagem no Facebook da Associação de Moradores de Santa Marta do Pinhal.

Contactei os responsáveis, cedendo o Auditório José Queluz, para que ali pudessem estar a fazer as viseiras, que agora serão distribuídas a quem está abrangido pelo projecto dos Cabazes Solidários da Junta, uma iniciativa nossa para pessoas que ficaram desempregadas com a situação da pandemia, e que são apoiadas através da nossa loja social.”

No próximo domingo, 2 de Maio, os voluntários vão reunir-se novamente e Luís Amorim solicita a todos os que “possam doar-nos elásticos brancos, tecidos de ganga e algodão, e ainda radiografias usadas. Estaremos no auditório a partir das 8h30 e podem ir lá entregar.”

Luís Amorim deixa ainda um “profundo agradecimento à comunidade de Santa Marta do Pinhal, pela forma como aderiu e à Junta de Freguesia de Corroios, pelo apoio na cedência do espaço e distribuição”.

DR -JFC
publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome