Parceiros
DestaqueMoita

Moradores da Baixa da Banheira revoltados

Nova unidade de saúde com obras paradas há meses

A construção da Unidade de Saúde Familiar da Baixa da Banheira e respetivos arranjos exteriores, já deveriam ter terminado, contudo a obra continua parada e com um grande atraso.

Os populares já mostraram várias vezes a sua indignação e desta vez houve mesmo alguém que escreveu uma frase de revolta nas chapas que fazem de vedação á obra.


Esta obra foi aprovado por unanimidade na reunião pública de 28 de agosto de 2019,e adjudicada pelo valor total de 2 444 104 euros e o prazo de execução de 18 meses que já foi ultrapassado à muito tempo.

O empreiteiro abandonou a obra em dezembro de 2021 e até à data a Câmara da Moita continua a adiar o lançamento do novo concurso público para a execução dos trabalhos que faltam.

O Município da Moita cedeu o lote de terreno onde está a ser construído o novo centro de saúde, junto à Rotunda 25 de Abril, contudo a responsabilidade da construção do equipamento é do Ministério da Saúde,be a Câmara Municipal assumiu os encargos com a elaboração dos projetos das especialidades, a coordenação da fiscalização técnica da empreitada, os encargos com os arruamentos, arranjos exteriores, estacionamentos, infraestruturas e respetivas ligações de água, esgotos, eletricidade e telefone, no montante de 335 mil euros.

O novo edifício que se encontra abandonado, pretende abranger a população de cerca de 30 400 utentes, e que é reinvindicado à muitos anos pela população e pela União de Freguesias da Baixa da Banheira e do Vale da Amoreira e Câmara Municipal da Moita.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.