Opinião

MONTIJO e o TRÂNSITO : Rua da Aldeia Velha … alerta vermelho !

Uma crónica de Virgílio Oliveira

publicidade

Constava assim, na primeira Agenda Roteiro , da então Vila de Montijo ;
Aldeia Velha (Rua) Começa frente ao número 32 da Rua Sacadura Cabral e  termina junto ao Depósito da Água . No seu termo dá acesso à Rua Gago  Coutinho e à estrada para Alcochete .

Hoje, além ainda da existência das primitivas intersecções ; com a  Travessa Gago Coutinho e com a Travessa do Clube Desportivo do  Montijo, temos já uma outra mais recente, com ligação à Rua Luís de  Almeida Fidalgo e ainda , na intersecção do Depósito da Água , existe  a ligação afluente da Avenida Maestro  Jorge Peixinho .

O trânsito nesta via é caracterizado, pela imposição de sinalização  rodoviária, por Trânsito de Sentido Único , no caso presente , no  sentido Descendente . Assim, esta via é composta por dois troços  rodoviários distintos ;

1. Entre a intersecção da Avenida Maestro Jorge Peixinho até à  intersecção da Travessa do Clube Desportivo do Montijo , Este é um  troço vincadamente residencial com uma fraca influência comercial . 2.  Entre a intersecção da Rua Luís de Almeida Fidalgo até à intersecção  da Rua Sacadura Cabral .

Temos aqui um troço residencial “histórico” ,  mas onde predomina  o chamado, tráfego de serviços apoiados . Talvez ,  por ser uma via “considerada” de Eixo Secundário do Núcleo (ESN),   cada vez mais se vão degradando as condições de mobilidade, com toda a  falta de segurança daí inerente, tais as irregularidades ali ocorridas  numa clara infracção ao Código da Estrada .

São óbvios os perigos que  espreitam naquela via a qualquer peão que ali circule e não só . Para  quem passa na Rua da Aldeia Velha , vê-se constantemente confrontado  com os inúmeros veículos ali estacionados irregularmente  , na  esquerda da faixa de rodagem e SEMPRE sob os passeios, o que obriga os  peões a circular em plena via . Temos aqui duas claras infracções ,  aos artigos 48.º e 49.º respectivamente, do Código da Estrada.

Esta é  assim uma das vias onde seguramente os peões circulam com um risco  elevado de acidente . Um caso bastante comum também é a utilização ou  a falta desta, em duas zonas distintas para estacionamentos  condicionados ; uma para cargas e ou descargas e uma outra para  infantário .

Se a primeira destas está muitas das vezes , ocupada  indevidamente , já no que diz respeito à segunda , a sua taxa de  ocupação, para o fim para que foi solicitada , é baixa.

Quer dizer, os  estacionamentos para a largada e ou tomada das crianças , fazem-se,  regra geral , e muitas das vezes, sobre o passeio do lado esquerdo da  faixa de rodagem , quando não em segunda fila em plena faixa de  rodagem, ou até na Passagem para Peões ai perto .

Não podemos esquecer  ainda de mais algumas particularidades desta via, como sendo a  existência de dois estreitamentos de via que resultam numa circulação  oblíqua , por estacionamentos irregulares e ainda o bloqueio do  passeio , em dois troços , motivado por estacionamentos salientes ,  nos recortes .

Claro que num circuito com estas características o trânsito de  veículos, regra geral tem de fazer-se de modo “serpenteado” com alguma  morosidade de circulação. Se tivermos em linha de conta que naquele  troço de via algumas extensões do passeio são algo “reduzidas” , quer  pelas suas dimensões , quer por ocupações diversas, mas sempre abusiva  dos mesmos, então temos , com todos os perigos dai inerentes, os peões  a circular constantemente na faixa de rodagem , em plena partilha de espaço.

Acresce aqui ainda dizer que naquela via ,a circulação de  peões, de cariz residencial é significativamente de idosos , o que  aumenta consideravelmente o perigo se atentar-mos na mobilidade dos  mesmos . É importante salientar ainda aqui, a continuidade  e  frequência até,  com que se pratica ali a circulação de veículos  pesados, inexplicavelmente , entre a intersecção da Travessa do Clube  Desportivo do Montijo até à intersecção com a Rua Sacadura Cabral ,  quando tal não é permitido por imposição de sinalização especifica  colocada no local para o efeito ( sinal de trânsito proibido com  indicador de aplicação ) .

Não restam quaisquer dúvidas que naquela artéria existe uma anarquia  rodoviária, na maioria das vezes conivente com alguns dos serviços  implantados naquela via, que são sem sombra de dúvida, na sua grande  maioria, os maiores responsáveis pela situação caótica a que ali se  vem assistindo .

Resta apenas dizer ainda que a Passadeira para Peões  colocada antes da intersecção com a Rua Sacadura Cabral é como se ali  praticamente não existisse , porque simplesmente aquele espaço é  ocupado quase que diariamente para estacionar .

E … para finalizar resta-me alertar ainda para a prática inédita com  que se circula (recuando) em sentido proibido, em determinados troços  , para ajustes de estacionamentos ou alinhamentos de intersecção
Se a entidade fiscalizadora não actuar (não confundir com autuar) ,  então tudo irá continuar … na mesma ou até pior, até quando ?

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui