Santiago do Cacém

Ministério do Ambiente anuncia abertura da Lagoa de Santo André em junho

publicidade

O ministério do Ambiente e da Ação Climática anunciou na quarta-feira que a abertura ao mar da Lagoa de Santo André, Santiago do Cacém, está prevista para a primeira quinzena de junho, depois de não terem sido reunidas as condições em março, devido à covid-19.

Em comunicado o ministério refere que «fruto de diversos constrangimentos conhecidos, designadamente decorrentes da pandemia de covid-19, a abertura anual prevista da lagoa não reuniu condições para se realizar na data regularmente convencionada para o efeito».

Segundo o ministério «foi acordado entre o ICNF – Instituto de Conservação da Natureza e Florestas e a APA – Agência Portuguesa do Ambiente que se promoverá a abertura da lagoa na primeira quinzena de junho, logo que tal ação não prejudique significativamente o processo reprodutivo das aves selvagens, o que se prevê ocorrer em função da maré, na primeira quinzena de junho, em data que permita que a abertura ocorra durante um período de tempo suficientemente alargado».

A operação de abertura da Lagoa de Santo André ao mar realiza-se todos os anos no final do inverno e início da primavera, para renovar o sistema lagunar e das várias espécies que ali habitam, desde os peixes às aves migratórias.

O cancelamento da intervenção, devido à pandemia de covid-19, foi contestado pelo presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, tendo em conta «as consequências que esta decisão pode ter na vida dos pescadores, famílias e economia local».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui