Militares podem vir a ser chamados na greve dos motoristas

Braço de ferro continua entre a ANTRAM e os sindicatos dos motoristas. Os militares estão a postos para fazerem eles os serviços mínimos.

0
452
Tempo de Leitura: < 1 minuto

O ministro da Defesa Nacional, João Cravinho, adiantou esta segunda-feira que os militares podem vir a ser chamados para conduzir os pesados de matérias perigosas no próximo dia 12 de agosto, dia em que se inicia a greve dos motoristas de matérias perigosas.

“Se for constitucional os militares servirem o país neste caso, o ministério da Defesa está aberto a ajudar no que os portugueses necessitarem”, foram as declarações do ministro esta segunda-feira.

A lei esta a ser estudada para que o Governo não incorra numa ilegalidade, pois a mesma prevê que militares não podem conduzir viaturas civis e vice-versa. Tudo está em cima da mesa e a ser estudado pelos vários ministérios envolvidos.

Segundo uma fonte próxima do Tribunal Constitucional adiantou ao Diário do Distrito que “esse tipo de serviço não está previsto na lei e é inconstitucional se assim for utilizado. O que pode ser feito é as escoltas a pesados com serviços mínimos, mas isso já compete às autoridades competentes, neste caso a GNR ou PSP”, o braço de ferro continua entre sindicatos e ANTRAM, esta já veio dizer que os <<motoristas que não carregarem nem descarregarem, podem sofrer processos disciplinares>>, devido à ameaça da SIMM que fez informar de que os serviços mínimos vão ser feitos em trânsito e sem descarregar um único litro de combustível nos postos de abastecimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome