Famosos

Media Capital em ‘guerra aberta’ com ERC e Cofina

- publicidade -

O novo Conselho de Administração da Media Capital tomou hoje posse e os próximos tempos prometem ser ‘quentes’.

No dia em que Mário Ferreira, eleito presidente do CA da Media Capital, tomou posse, organizou uma conferência de imprensa com os accionistas, entre eles Cristina Ferreira, e nenhum poupou críticas quer à ERC – Entidade Reguladora da Comunicação Social, quer à Cofina.

No caso do primeiro, está a posição da Entidade Reguladora para a Comunicação Social sobre a identidade dos efetivos titulares das participações qualificadas da Media Capital, declarando que existem «fundadas dúvidas».

Foi dado aos accionistas dez dias para «apresentarem provas ou tomarem medidas com vista a assegurar a transparência da titularidade das participações qualificadas», caso contrário, será efectuada a «à suspensão imediata do exercício dos direitos de voto e a suspensão

sobre a Media Capital» informa a entidade numa deliberação publicada no seu site.

Para Mário Ferreira, o posicionamento da ERC «ameaça a viabilidade do projeto e pode pôr em causa a sobrevivência da TVI bem como os mais de 1100 postos de trabalho», acrescentando que «a deliberação é muito grave e que merece o mais veemente repúdio».

No caso da Cofina, os accionistas estão contra o «ataque cerrado» em número de notícias que têm vindo a ser publicadas pelos meios desse grupo, quer sobre a Media Capital, quer sobre alguns dos accionistas, entre eles Cristina Ferreira.

Na conferência de imprensa, a apresentadora deixou críticas a uma «campanha que é mais agressiva do que aquilo que se pretende de uma empresa de comunicação social», dando como exemplo «um artigo que a revista Sábado está a escrever sobre mim há três semanas, onde têm contactado tudo o que são meus amigos, até o meu médico, pelo que já podem antever o que vai ser publicado.
Tirei um curso na área da comunicação social, e pensei até ser jornalista, pelo que sei que isto não são formas de estar no jornalismo.»

Mário Ferreira, dono da empresa Douro Azul já foi alvo de mais de 250 notícias difamatórias «das quais têm sido feitas as respectivas queixas à ERC, que simplesmente nem responde».

Para se compreender um pouco a guerra entre as duas empresas de comunicação, lembrar que ainda está em curso uma oferta pública de aquisição (OPA) da Cofina sobre a Media Capital.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui