AtualidadeDestaqueTV e Cinema

Maria Vieira volta defende André Ventura e “ataca” o cantor Agir

publicidade

O cantor Agir nos últimos dias tem +atacado+ o deputado do Chega, André Ventura, na última troca de palavras, o cantor terá dito: “Não sei como vai ser no Twitter nem se vais ganhar, mas pelo sim pelo não aproveito já para dizer enquanto posso que és uma MERDA”, escreveu o cantor e compositor.

A troca de palavras dá-se a propósito de uma critica que fez no tweet do deputado do Chega a sobre a tensão vivida nos Estados Unidos, na sequência da morte de George Floyd.

Maria Vieira atenta ao diálogo saiu em defesa do deputado escrevendo o seguinte: “As redes sociais perseguem, censuram e bloqueiam contínua e injustificadamente as páginas e as contas conservadoras e de Direita e não agem da mesma forma em relação às publicações de Esquerda que são frequentemente agressivas, desrespeitadoras e mentirosas”, mostrando a sua revolta com as palavras do cantor e a falta de educação do mesmo quando afirma que o deputado era uma “mer**”

A atriz depois começa por dizer que “Este esburacado, também conhecido pelo nome de Agir é, à semelhança do Abrunhosa, mais um cantor que não sabe cantar e é mais um desses <<esquerdopatas>> (…) e que resolver ofender as pessoas de BEM para ver se as autarquias socialistas e comunistas que vão receber uma massa valente do António Costa, o convidam para as festas populares do verão que ainda se irão realizar”.

De tanto desabafo que faz, Maria Vieira, ainda lembra um episódio em que o cantor foi a sua casa ainda criança com a sua mãe, atriz Helena Isabel, e que no meio da visita a sua cadela lhe deu uma ‘mordidela’: “Será que essa minha cachorrinha, que se chamava  <<Baixita>>, já era do CHEGA, sem eu saber?” a questão ficou em forma de brincadeira para que possa ainda descobrir.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui