Parceiros
DestaquePaís

Mais de 80 novos hotéis em licenciamento em Portugal em 2018

- publicidade -

“Em 2018 entraram em processo de licenciamento 81 novos projetos hoteleiros em Portugal, um número que se manteve estável face às 84 unidades que foram submetidas em 2017”, aponta o índice ‘Pipeline Imobiliário’, acrescentando que “o número de novos projetos hoteleiros lançados em 2018 eleva a carteira de hotéis que entraram em licenciamento entre 2015 e 2018 ascende a 256 unidades”.

Segundo a Confidencial Imobiliário, “nestes quatro anos as Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto são os principais destinos de investimento em novos hotéis (com 35% e 25%, respetivamente, das unidades em carteira), enquanto o Algarve apresenta uma quota de 7%, praticamente duplicada pelo Centro e Norte, com pesos de 15% e 13%”. Já o Alentejo “pesa apenas 5%”.

Os novos projetos contabilizados em 2018 distribuem-se por 37 concelhos, “confirmando a crescente pulverização do turismo e do investimento hoteleiro”, mas Lisboa e Porto mantêm-se como “os principais destinos deste novo investimento”, concentrando, respetivamente, 19 e 21 unidades em carteira no ano passado.

Os dados da Confidencial Imobiliário apontam que em 2018, além destas duas cidades, apenas Cascais (três), Coimbra (dois) e Alcácer do Sal (dois) apresentam um ‘pipeline’ com mais de uma unidade a entrar em licenciamento.

Em termos de dimensão dos novos hotéis a entrar em processo de licenciamento em 2018, os dois maiores apresentam ambos uma área ligeiramente acima dos 15.000 metros quadrados, situando-se um em Grândola (Carvalhal) e o outro em Vila Nova de Gaia.

Entre os restantes, apenas três unidades têm uma área superior a 10.000 metros quadrados (a maior das quais com 11.500 metros quadrados), localizando-se em duas em Lisboa e a outra Cascais.

As remanescentes 13 têm entre 5.000 e 10.000 metros quadrados, situando-se a maioria da oferta (três quartos) abaixo dos 5.000 metros quadrados, das quais mais de metade com áreas inferiores a 2.000 metros quadrados.

Os dados de ‘pipeline’ são apurados pela Confidencial Imobiliário no âmbito da análise e tratamento dos pré-certificados energéticos emitidos pela ADENE – Agência para a Energia, que têm obrigatoriamente de integrar os processos de licenciamento municipal de obras.

De acordo com a consultora, de fora ficaram “pequenas obras de reabilitação para as quais se dispensa a emissão de pré-certificados energéticos”.

A Confidencial Imobiliário é uma empresa especializada em informação dirigida aos profissionais do mercado imobiliário, produzindo e difundindo indicadores de análise do mercado e detendo índices e bases de dados exclusivas sobre a oferta e vendas de fogos.


SONDAGEM: Qual o seu sentido de voto nas próximas eleições legislativas a realizar no dia 30 de janeiro.
Carregue neste link para votar e partilhe
https://t.me/diariodistrito/1253

Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva no canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que fazemos no seu distrito

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *