DistritoDistrito SetúbalSetúbal

Limpeza do Sado vai ter apoio da National Geographic através das ‘Guardiãs do Mar’

publicidade

O projeto português da bióloga marinha Raquel Gaspar ‘Guardiãs do Mar’ foi financiado com uma bolsa da National Geographic e visa contribuir para a conservação das pradarias marinhas no estuário do Sado.

A informação é prestada na página da National Geographic, e explica que Raquel Gaspar obteve recentemente uma bolsa da National Geographic para o projeto ‘Guardiãs do Mar: Pescadoras Líderes para a Conservação do Oceano’, que financiará a missão da bióloga marinha durante um ano.

O ‘Guardiãs do Mar’ dá resposta a um problema de sustentabilidade ambiental: a degradação das pradarias marinhas, no estuário do Sado, e capacita a comunidade piscatória feminina para recolher dados sobre este habitat e inspirar mudanças de comportamento.

Para consolidar os resultados do projeto, serão criados um plano de monitorização e um grupo de conservação. O projeto tem como membros da equipa investigadores do Centro de Ciências do Mar da Universidade do Algarve e a parceria da Reserva Natural do Estuário do Sado.

Raquel Gaspar considera que «o maior desafio deste projeto é comprometer as autoridades na implementação de ações de gestão local e de políticas que salvaguardam as pradarias marinhas» e acredita que ao construir «uma história em que as comunidades estão envolvidas, as entidades também vão querer ser atores».

As pradarias marinhas são um habitat em declínio e desconhecido pelo público em geral, e isso faz com que o seu desaparecimento não seja sentido ou os impactos negativos não sejam acautelados.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui