Atualidade

Jornalistas apresentam queixa contra Bolsonaro por estar infectado com covid-19 e retirar a máscara junto da imprensa

- publicidade -

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) vai apresentar queixa-crime contra o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, por este agir “de forma criminosa” ao retirar a máscara, estando infectado com covid-19 durante a conferência de imprensa.

Os jornalistas acusam o presidente de violar duas vezes o Código Penal ao “praticar, com o fim de transmitir a outrem moléstia grave de que está contaminado, ato capaz de produzir o contágio” e de agir contra “a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente”.

A ABI diz que “mesmo informado de que estava infetado com a covid-19, o Presidente Jair Bolsonaro continua agindo de forma criminosa e pondo em risco a vida de outras pessoas”. Acusa ainda o líder do país de ter comportamentos que “vão além da irresponsabilidade e configuram claros crimes contra a saúde pública”.

“Nesta terça-feira, rompendo o isolamento recomendado pelos médicos, recebeu jornalistas de veículos que considera alinhados com suas políticas para informar pessoalmente que está contaminado com o coronavírus. Na ocasião, o Presidente esteve próximo dos jornalistas e chegou a retirar a máscara”, refere a nota. “Não é possível que o país assista sem reação a sucessivos comportamentos que vão além da irresponsabilidade e configuram claros crimes contra a saúde pública”, explica.

Após esta atitude de Bolsonaro, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e as televisões CNN Brasil e Record TV tiveram de colocar em quarentena as equipas jornalísticas que estiveram presentes no local, para prevenir eventuais infeções e propagações do vírus.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui