AlmadaPolítica

Iniciativa Liberal Almada alerta para ‘emergência social no Bairro do 2.º Torrão’

- publicidade -

Os eleitos da Iniciativa Liberal Almada mostram-se preocupados com a situação dos moradores deslocados do Bairro do 2.º Torrão.

Numa nota de imprensa enviada ao Diário do Distrito, a IL Almada relembra que «nos anos 70 e seguintes, noutros concelhos próximos a Almada, os bairros de barracas foram sendo erradicados, conferindo alojamento digno aos seus moradores.

Em Almada, o bairro do Segundo Torrão, além de outros, foi crescendo, sem limite, desordenado, por zonas que jamais poderiam sustentar o peso de uma habitação.

Na segunda década do século XXI, 50 anos depois do bairro do Segundo Torrão na Trafaria ter a ‘sua primeira pedra’ continua em crescimento, sem condições de acessibilidade, sem eletricidade regularizada e com sistemas de saneamento e recolha de lixo completamente deficientes.»

A IL Almada critica também o facto de «nestes cerca de 50 anos, mais de 40 com o concelho sobre a égide do Partido Comunista Português e já com 5 do Partido Socialista, nada foi feito para que se dignifique a vida das famílias que ali vivem».

O processo de realojamento em 2022 fica a dever-se «não por nenhum dos motivos bandeira das esquerdas, mas sim por motivos de segurança – ‘as construções localizadas sobre o troço coberto da vala e da sua área de influência, se encontram em risco de ruir, em caso de colapso da sua cobertura, podendo vitimar os seus ocupantes’ de acordo com o relatório técnico da Proteção Civil de Almada».

A demolição de várias habitações «sem que ainda estejam encontras soluções para as 60 famílias que habitam na zona afetada pelos danos da vala» é uma situação «que deveria ter sido antecipada, decorre agora numa altura em que o ano escolar já arrancou.

É para a Iniciativa Liberal – Almada preocupante a falta de soluções para os moradores com filhos menores, com mobilidade reduzida e com outras condicionantes sociais como foi apresentado por alguns dos moradores na última Assembleia Municipal de Almada».

Na nota é também referido que a Iniciativa Liberal – Almada «enviou diversos pedidos de audiência à vereadora Francisca Parreira, responsável pelo pelouro da Proteção Civil, que ao dia de hoje continuam sem resposta»; e que o assunto foi levado à Assembleia da República, «onde o deputado Carlos Guimarães Pinto, na Comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, confrontou a Secretária de Estado da Habitação com este processo e por via da sua deputada do distrito, Joana Cordeiro, alertou para esta situação, inclusive com uma visita ao local e contacto com as pessoas».

Para a Iniciativa Liberal – Almada «é inadmissível o realojamento parcial e não o total, apenas por uma questão de urgência e ao fim de tantas décadas de existência do Bairro».


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *