Famosos

Igreja acusa José Malhoa de “profanação” por gravar videoclipe com “uso satírico e imoral”

José Malhoa está no centro de uma polémica com a Paróquia de Cortegaça, no município de Ovar, pela gravação de um videoclipe no exterior da igreja.

A paróquia publicou um comunicado nas redes sociais onde mostra “a sua indignação pela forma ‘espalhafatosa’ como o artista José Malhoa e a sua equipa de produção usaram a Igreja Matriz de Cortegaça” na gravação do videoclipe da música ‘Ela queria 3’.


Considerando que foi uma “uma profanação do espaço interior da nossa Igreja”, que é “um lugar Sagrado, para um uso satírico e imoral, ao serviço de um objetivo e propósito de âmbito pessoal, desrespeitando toda uma comunidade que tem na Igreja de Cortegaça a sua referência e identidade”.

Assim, “A Paróquia de Cortegaça e o seu Pároco, responsável máximo da Igreja de Cortegaça, em momento algum receberam qualquer pedido de autorização para as filmagens deste videoclipe do Artista José Malhoa”, uma vez que “tudo isto foi feito à sua revelia, sem qualquer autorização da Paróquia de Cortegaça!”

Para já irá “analisar devidamente toda esta inconveniente situação”, estudando “o respetivo enquadramento legal”. “A Paróquia de Cortegaça irá agir em conformidade!”.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.