AtualidadeCrime

GNR abre inquérito a actuação de militares após agressão a jornalista

- publicidade -

Um comunicado enviado às redações pela Divisão de Comunicação e Relações Públicas do Comando da GNR indica que vai ser aberto um processo de inquérito à actuação dos militares que assistiram, na passada segunda-feira, à agressão a um repórter de imagem da TVI após o jogo entre o Moreirense e o Futebol Clube do Porto.

«O Comando da Guarda esclarece que a atuação da Guarda surgiu na sequência de um pedido de auxílio por parte de um operador de câmara de um órgão de comunicação social, tendo, nesse alinhamento, identificado os intervenientes na situação e os factos sido remetidos para o Tribunal Judicial de Guimarães».

Além disso, refere ainda que «atendendo às várias dúvidas levantadas no espaço público, colocando em causa a atuação da Guarda, e no sentido de promover, com total transparência e rigor, o cabal esclarecimento das circunstâncias inerentes à atuação dos militares na situação em apreço, foi determinada a abertura de um processo de inquérito a correr pela Inspeção da Guarda».

O repórter de imagem da TVI foi agredido nas imediações do Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, após o Moreirense-FC Porto (1-1), por Pedro Pinho, agente que esteve ligado a vários negócios com os dragões nos últimos anos.

A agressão foi criticada por várias personalidades, entre estas Rui Rio, que criticou também ‘a inação da GNR’ perante o ocorrido.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui