Fátima: a missão de iluminar uma “casa vazia”

O Santuário celebra este 13 de maio sem fiéis, algo inédito na história de Fátima.

publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Este ano, o dia 13 de maio é vivido com estranheza por todos os fiéis, mas principalmente em Fátima. Habituado a ter centenas de milhares de peregrinos, o Santuário encontra-se praticamente vazio e envolto numa névoa que torna o ambiente ainda mais cinzento.

Pedro Luz é natural de Ourém e trabalha no Santuário de Fátima há 12 anos. São 09h00 e enquanto se reza o Terço na Capelinha das Aparições, acende várias velas nos tocheiros por trás do local que marca o lugar das aparições.

“Já vi cerca de 70 peregrinações e nunca pensei ver o Santuário assim num dia 13 de maio”, refere. Para este funcionário do Santuário, é “triste ver a casa vazia” num dia como este.

Este gesto “quer tornar o lugar mais bonito”, mas Pedro também o está a fazer por uma intenção particular. “Acendo estas velas também por todos os que estão a sofrer”.

Pedro Luz também mostra solidariedade por tantos que não puderam aceder ao Santuário para celebrar este dia. “Nossa Senhora deixaria entrar todos. Mas nesta altura, é compreensível, embora seja também triste”, diz Pedro.

É enquanto o Terço vai sendo rezado em várias línguas, o funcionário do Santuário vai acendendo as velas, trazendo um pouco mais da “luz da esperança” nestes dias inéditos na história de Fátima.

 

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome