PolíticaSetúbal

Executivo de Setúbal aprova exigência de reforço na medição da qualidade do ar

- publicidade -

A recomendação do PAN – Pessoas, Animais, Natureza, para reforço da medição da qualidade do ar no concelho de Setúbal, foi aprovada por unanimidade na Assembleia Municipal de Setúbal.

Segundo o PAN, a informação constante na Base de Dados Online sobre a Qualidade do Ar (QualAr) da APA, em Setúbal, refere que apenas existem estações de medição fixas no Quebedo e nos Arcos, tendo sido descontinuada a estação da Camarinha e a Estação da EDP das Praias do Sado, esta última suburbana industrial.

«Nestas duas estações, e ao contrário do que consta na página do município, não se efetuam medições das PM2.5 nem do benzeno há alguns anos, em clara violação do previsto na legislação e não permitindo uma real avaliação da exposição da população a estes poluentes atmosféricos» refere o documento.

O PAN recorda algumas das situações em que as referidas estações de medição não obtiveram os dados correctos atempadamente, dado como exemplo o incêndio nos armazéns de enxofre da Fábrica de Enxofres da SAPEC Agro, S.A., na Mitrena, a 14 de Fevereiro de 2017 «que originaram uma nuvem de poluição, mas as estações de medição da qualidade do ar fixas dos Arcos e Quebedo só detetaram concentrações de dióxido de enxofre (SO2) acima do permitido no dia seguinte, aquando da mudança dos ventos, o que significa que os moradores das zonas residenciais mais próximas da Mitrena podem ter estado expostos a níveis de SO2 muito acima do permitido».

O partido está também preocupado com a exposição prolongada dos moradores das Praias do Sado, que se queixam há anos dos odores com origem no complexo industrial da Mitrena, e que são sentidos a quilómetros de distância, e a emissão de poeiras dessas indústrias (produção de pasta de papel, adubos e pesticidas, aterro para resíduos industriais não perigosos, setor cimenteiro e indústria naval) «às quais acresce o contributo das emissões fugitivas do tráfego rodoviário de pesados e do manuseamento e armazenamento de matérias-primas no porto de Setúbal e nas indústrias».

A proposta do PAN vai no sentido de «desenvolver contactos com a CCDR LVT, entidade responsável pela realização e execução dos Planos de Melhoria da Qualidade do Ar, no sentido de incluir, pelo menos, a monitorização das PM2.5 e Benzeno numa estação de medição da qualidade do ar em Setúbal; e contactos com a CCDR LVT, entidade responsável pela realização e execução dos Planos de Melhoria da Qualidade do Ar, no sentido de instalar uma estação de monitorização da qualidade do ar fixa suburbana industrial, que reflita a contribuição das fontes industriais do complexo industrial da Mitrena».


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo