Estudo revela contaminação por herbicida potencialmente cancerígeno

Análises feitas entre julho e outubro do ano passado foram comparadas com os resultados de 2016.

publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: < 1 minuto

A Plataforma Transgénicos Fora divulgou esta segunda-feira um estudo em que revela uma contaminação generalizada em Portugal por glifosato.

Este é o herbicida mais vendido no país e que corresponde a uma substância cancerígena.

Em comunicado, a associação diz que “enquanto que na média de 18 países se verifica que 50% das amostras estão contaminadas, […] em outubro a contaminação foi detetada em 100% das amostras” em território nacional.

De acordo com as análises, o valor médio da contaminação das amostras foi o equivalente a três vezes acima do limite legal na água de consumo.

Ainda de acordo com a mesma plataforma, a alimentação não é o único meio de contaminação, mas também a água, o ar e a contaminação verificada em crianças.

“O facto de existir uma contaminação considerável em crianças já tinha sido detetado em 2016″, diz a associação, defendendo que este “é um sinal de alerta para a necessidade de conhecer melhor qual a exposição real da população portuguesa”.

O comunicado diz ainda que o estudo não permite alcançar “conclusões finais”, mas reafirma que “a ciência mais recente mostra que o glifosato altera profundamente a composição da microbiota gastrointestinal”.

De acordo com Margarida Silva, da plataforma Transgénicos Fora, citada pelo Expresso, este desequilíbrio pode gerar “doenças graves, desde diabetes tipo 2 a arterosclerose, a obesidade e até cancro”.

A associação apela ao Governo para proibir a venda de herbicidas à base de glifosato e tornar obrigatória a análise ao glifosato na água de consumo.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome