AlmadaDestaque

Enfermeiros protestam no Hospital Garcia de Orta

- publicidade -
Não foram muitos, mas estiveram presentes. Os enfermeiros protestaram hoje na Entrada Principal do Hospital Garcia de Orta na luta pelo descongelamento de progressões, com uma tarja onde se podia ler: ‘Enfermeiros na linha da frente, mas com anos de trabalho por contar’.

“Os heróis da linha da frente cumprem diariamente a missão que lhes é confiada mas não veem concretizadas medidas de reconhecimento concreto por parte do Governo, nem sequer o que legalmente lhes é devido”, diz o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) em comunicado, ao qual o Diário do Distrito teve acesso.

Segundo o SEP, mantêm-se “sem progressão centenas de enfermeiros. Nomeadamente os enfermeiros com Contrato Individual de Trabalho sem qualquer atribuição de pontos para efeitos progressão e enfermeiros, ex. funcionários Públicos, com cerca de 20/25 anos de trabalho, que não contam todo o tempo de serviço, permanecendo assim na primeira posição da tabela remuneratória como um recém-licenciado”.

O Sindicato pede que o Governo “dê orientações para que estas injustiças sejam eliminadas e que todo o tempo de serviço seja considerado, corrigindo esta injustiça hedionda a que tem sujeitado os enfermeiros”, pode ler-se na nota.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui