Quantcast Choice. Consent Manager Tag v2.0 (for TCF 2.0)
coronavírusDestaqueNacional

Distrito de Setúbal regista mais 28 casos confirmados de covid-19

- publicidade -

Esta terça-feira, o Relatório da DGS regista um total de 42.141, mais 229 casos que ontem e registam-se 1576 óbitos, mais 8 que ontem.

O número de recuperados está agora em 27.505, (+300) com 491 pessoas internadas, (+2) e são 73 (+2) os doentes em cuidados intensivos.

A região de Lisboa e Vale do Tejo volta a registar o maior aumento de casos confirmados, agora com 19.165 (+188) e um total de 473 óbitos.

A região norte regista agora 17.521 casos confirmados, e 818 óbitos, a região centro regista agora 4.110 casos e mantém 248 óbitos, a região do Alentejo tem agora 484 casos, e 7 óbitos, o Algarve subiu para 618 casos e mantém 15 óbitos.

Nas regiões autónomas, os Açores mantêm 150 casos e 15 óbitos, e a Madeira mantém 92 casos, sem óbitos.

O distrito de Setúbal regista agora um total de 2.385 casos confirmados, mais 28 que no dia de ontem

O concelho do Seixal volta a liderar a listagem agora com 590 casos (+3), Almada subiu para 588 casos (+4), Barreiro subiu para 335 (+6), Moita, que ontem registou o maior aumento subiu para 305 (+7), Setúbal subiu para 188 (+3), Montijo subiu para 163 (+1), Sesimbra subiu para 64 (+1), Palmela subiu para 64 (+4) e Alcochete mantém 28 casos.

No Litoral Alentejano Santiago do Cacém mantém 23 casos, Grândola regista hoje 20 casos (ontem registava 21), Alcácer do Sal mantém 9 casos e Sines mantém 8 casos.

A DGS indica ainda que ‘a informação apresentada refere-se ao total de notificações médicas no sistema SINAVE, não incluindo notificações laboratoriais. Como tal, pode não corresponder à totalidade dos casos por concelho.

O relatório não inclui o número de recuperados por concelho, nem o número de óbitos.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui