Opinião

Cristiano Ronaldo ou António Costa, quem é o melhor?

Uma crónica de Bruno Fialho.

- publicidade -

Não fique confundido, estou mesmo a falar do maior futebolista do mundo em actividade e do nosso Primeiro-ministro.

À partida pode interrogar-se e questionar-me, mas o que é que um futebolista tem a ver com um político de carreira?

Muito, mais do que você imagina, leia até ao final, pois irá ter uma surpresa.

Começo por referir que nós, os portugueses, na maior parte das vezes, temos uma noção estranha de quem deve de ser considerado um herói ou se devemos de agradecer a quem faz algo de importante pelo nosso país.

Por exemplo, António Costa nunca fez nada de relevante por Portugal, nunca teve um emprego para além do PS, ou seja, foi sempre um político profissional, apunhalou nas costas há anos um secretário-geral do seu partido para ficar com o seu cargo, não consegue combater a pandemia, culpabiliza toda gente pelos seus erros, confina o país impondo regras absurdas, está a criar um movimento de “bufos” nacionais, colocando a polícia a fazer o trabalho sujo, coloca famílias inteiras no seu Governo, mas mesmo assim tem uma enorme popularidade e a maioria do povo a prestar-lhe vassalagem.

Já o Cristino Ronaldo, que sempre trabalhou para chegar ao topo da sua carreira para ser o melhor, que cresceu sem ter os seus pais diariamente do seu lado, e é quem, neste momento, consegue levar o nome de Portugal aos 4 cantos do mundo, tem sido, no mínimo, pouco reconhecido pelos seus feitos e, usualmente, desprezado e ofendido por muitos portugueses.

Não acha anormal esta situação, onde grande parte dos portugueses quase que veneram quem é medíocre no seu trabalho (António Costa) e atacam visceralmente quem tem um enorme sucesso e é o melhor de sempre (Cristiano Ronaldo)?

Será que Luís Vaz de Camões tentou caracterizar um modo de ser lusitano ao finalizar “Os Lusíadas” com a palavra Inveja?

Independentemente do que um dos maiores poetas nacionais quis dizer com aquilo que escreveu, é bem visível que Portugal e os portugueses têm um notório manancial de ataques a quem tem sucesso e de quase venerarem quem nada fez ou faz pelo nosso país.

Mas não serão apenas os portugueses que, normalmente, fazem escolhas erradas, penso que não, é um hábito de todos os povos. Não se esqueçam de que entre o ano 30 d.C. e 33 d.C., as pessoas escolheram salvar Barrabás, um conhecido ladrão, condenando à morte Jesus Cristo.

Estas coisas acontecem porque temos aceitado passivamente que a cultura de meritocracia não vingue em Portugal e é, também, por isso que estamos na cauda da Europa, pois é extremamente difícil de conseguir governar um país, quando os governantes são na maioria “boys” do partido vindos das “jotinhas” ou familiares próximos que jamais irão combater esse status quo.

É por isso que um futebolista e um político de carreira são semelhantes, é que um delicia-nos com o malabarismo que faz com a bola e outro cega-nos com o malabarismo que faz na política, em ambos os casos, quando têm sucesso, são idolatrados por uma legião de fãs.

Quanto à pergunta que está no título deste texto, quem é o melhor, António Costa ou Cristiano Ronaldo? Evidentemente que é o António Costa, pois ele consegue enganar mais de meio mundo com políticas desastrosas, angariando apoios cirúrgicos à esquerda e à direita, e o Cristiano Ronaldo não engana quase ninguém, pois é o melhor de todos os tempos naquilo que faz e só ludibria as equipas adversárias.

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui