Parceiros
NegóciosPaís

Crise energética sobe procura de energias renováveis em 137%

Os anúncios recentes das subidas de preços nas faturas do gás e da eletricidade estão a causar um aumento na procura de alternativas de energias renováveis por parte dos portugueses. Um estudo levado a cabo pela plataforma Fixando indica que, no mês de julho, a procura deste tipo de produtos e serviços subiu 137% face ao mesmo mês do ano passado.

As conclusões resultam da análise dos testemunhos de 2600 utilizadores e 1200 especialistas, recolhidos pela aplicação Fixando entre o dia 1 de julho e 25 de agosto. A aplicação, com base nos mesmos dados evolutivos, espera que o aumento da procura por energias renováveis e sustentáveis possa mesmo chegar aos 180% até ao final do ano.


Na origem do aumento da procura está a subida dos preços do gás e da eletricidade, decorrente do conflito na Ucrânia, que tem levado os portugueses a procurar soluções alternativas ao fornecimento de energia nas suas casas.

Mas a tendência crescente na procura não tem sido acompanhada pela oferta. De acordo com a plataforma, os preços praticados pelos profissionais e empresas têm crescido exponencialmente, sobretudo devido à escassez de mão-de-obra e de materiais.

Alice Nunes, diretora de novos negócios da aplicação Fixando, entende que “este aumento da procura surge num momento em que as famílias portuguesas estão cada vez mais preocupadas com as variações nos custos das energias e procuram investir em alternativas, não só mais sustentáveis, mas também que lhes garantam algum alívio nas despesas mensais”.

Apesar do crescente interesse dos consumidores em optar por serviços de energias renováveis e sustentáveis, a oferta no mercado não é suficiente para responder aos pedidos e os dados divulgados revelam que 55% das solicitações feitas na aplicação durante o passado mês de julho ficaram sem resposta. Os números avançados mostram também que menos de 10% das empresas e especialistas a oferecerem estes serviços estão disponíveis para aceitar novas marcações, ainda que o número destas tenha aumentado 19% face a 2021.

Quanto aos aumentos de preços praticados no setor, a análise feita revela que, por exemplo, a instalação de painéis solares em 2021 custava em média 420 euros por serviço e atualmente ronda os 590 euros, um aumento de 40,5%, com os distritos de Lisboa (17%), Porto (15%), Setúbal (10%), Aveiro (9%), Braga (8%) e Leiria (8%) a liderar na procura nacional. A grande maioria dos utilizadores (89%) procura estes serviços para casas com áreas superiores a 100 metros quadrados.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.