AtualidadeNacional

CGTP vai avançar com celebração do 1.º de Maio nas ruas

Isabel Camarinha garante que 1.º de Maio será comemorado nas ruas

- publicidade -

A secretária-geral da CGTP, Isabel Camarinha, garante que este ano a central sindical vai repetir as celebrações do Dia do Trabalhador nas ruas.

No ano de 2020, em plena pandemia, a CGTP foi bastante criticada por ter realizado uma concentração na Alameda, em Lisboa, e em outros pontos do país.

Este ano, Isabel Camarinha afirmou em entrevista ao jornal ECO, que o 1.º de Maio será novamente ‘celebrado’ nas ruas.

Numa extensa entrevista, com um balanço das medidas dos Governo e das perdas de direitos dos trabalhadores devido à pandemia de covid19, Isabel Camarinha realçou a importância dessa celebração em 2020 como «fundamental».

«Não foi para a CGTP acenar uma bandeirinha, foi para colocar na rua, denunciar, exigir respostas a uma situação em que, dois meses passados do início da epidemia, os trabalhadores estavam a sofrer uma ofensiva brutal de corte de salários, de despedimentos, de salários em atrasos, de violação dos seus direitos aos mais diversos níveis, como os horários e férias».

Isabel Camarinha frisou ainda que «nunca houve por parte de nenhuma entidade governativa, ou fosse o que fosse, a dizer que não se podiam realizar [as ações da CGTP], porque não o podiam fazer.

A Constituição não permite que haja impedimento de um direito, que é fundamental.»

Por tudo isso, em 2021, a CGTP vai voltar à rua para assinalar o Dia do Trabalhador, assegura a responsável sindical.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui