Atualidade

Cardeal Tolentino Mendonça é o primeiro prefeito do Dicastério para a Cultura e Educação

O português Cardeal Tolentino Mendonça foi nomeado como o primeiro prefeito do Dicastério para a Cultura e a Educação, um novo organismo que surge da reforma da Cúria Romana, promovida pelo Papa Francisco.

A notícia da nomeação foi conhecida esta segunda-feira, em comunicado do Vaticano enviado à Agência ECCLESIA.

O responsável português, de 56 anos, deixa assim o cargo de Bibliotecário e Arquivista da Santa Sé, que assumiu em 2018.

O Dicastério para a Cultura e a Educação assume as missões anteriormente confiadas à Congregação para a Educação Católica e ao Conselho Pontifício para a Cultura.

O Papa nomeou ainda o padre Giovanni Cesare Pagazzi como secretário do Dicastério para a Cultura e a Educação e D. Angelo Vincenzo Zani como arquivista e bibliotecário da Santa Sé.

O Dicastério para a Cultura e a Educação «trabalha para o desenvolvimento dos valores humanos nas pessoas dentro do horizonte da antropologia cristã, contribuindo para a plena realização do seguimento de Jesus Cristo.

O Dicastério é formado pela secção para a Cultura, dedicada à promoção da cultura, à animação pastoral e à valorização do património cultural, e pela secção para a Educação, que desenvolve os princípios fundamentais da educação com referência às escolas, Institutos superiores de estudos e pesquisas católicos e eclesiásticos e é competente para os apelos hierárquicos em tais matérias.»

Este organismo da Cúria Romana coordena também as atividades da Academia Pontifícia de Belas Artes e Letras dos Virtuosos do Panteão; a  Academia Pontifícia Romana de Arqueologia; a  Academia Pontifícia de Teologia; a Academia Pontifícia  de São Tomás; a Academia Pontifícia  Mariana Internacional; a AcademiaPontifícia ‘Cultorum Martyrum’; e a Academia Pontifícia de Latinidade.

D. José Tolentino Mendonça nasceu em Machico (Diocese do Funchal) em 1965 e foi ordenado padre em 1990 e bispo a 28 de julho de 2018; é doutorado em Teologia Bíblica, tendo desempenhado, entre outras funções, os cargos de reitor do Colégio Pontifício Português, em Roma, de diretor da Faculdade de Teologia da UCP e diretor do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

A 26 de junho de 2018, o Papa nomeou D. José Tolentino Mendonça como arquivista do Arquivo Secreto do Vaticano e bibliotecário da Biblioteca Apostólica, elevando-o à dignidade de arcebispo; o até então vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa orientou nesse ano o retiro de Quaresma do Papa Francisco e seus mais diretos colaboradores.

Foi criado cardeal pelo Papa Francisco, a 5 de outubro de 2019.

Biblista, investigador, poeta e ensaísta, Tolentino Mendonça foi condecorado com o grau de Comendador da Ordem de Sant’lago da Espada por Aníbal Cavaco Silva, presidente da República, em 2015.

Em junho de 2020, o cardeal D. José Tolentino Mendonça venceu o prémio Europeu Helena Vaz da Silva, que promove a divulgação do património cultural, da responsabilidade do Centro Nacional de Cultural, em parceria com a ‘Europa Nostra’.

Fonte: Agência Ecclesia


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *