Parceiros
Grândola

Câmara de Grândola alerta entidades responsáveis para os impactos que a Mina da Lagoa Salgada terá no concelho

Para a Câmara Municipal de Grândola, a defesa do ambiente e o desenvolvimento da agricultura e floresta, da economia e inovação, devem estar alinhados para garantir a sustentabilidade para o futuro e criar respostas benéficas para as populações

A Câmara Municipal de Grândola emitiu parecer durante a consulta pública para definição do âmbito do estudo de impacto ambiental para o projeto da Mina da Lagoa Salgada. No documento, datado de maio de 2022, a autarquia coloca sérias reservas – quer ao nível do impacto ambiental, paisagístico e social, quer do desenvolvimento económico do concelho – ao modelo de exploração da denominada “Mina da Lagoa Salgada”.

O parecer do município de Grândola à prospeção e exploração de metais na Mina da Lagoa Salgada, entre Grândola e Alcácer do Sal, que abrange uma área de cerca de 13 mil hectares, é justificado pelo facto de o projeto, nos moldes em que é apresentado, não salvaguardar os interesses das populações e do território.


O desenvolvimento sustentável do concelho de Grândola, assente num modelo que respeite o ambiente, preserve a paisagem, que previna os riscos das alterações climáticas, tendo sempre como objetivo o aumento da qualidade de vida da população, é a prioridade da autarquia.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carreguem em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.