coronavírusDestaqueInternacional

Brasil com mais 559 mortes e 27.756 casos de infeção pelo coronavírus

- publicidade -

O Brasil, país lusófono mais afetado pela pandemia de covid-19, registou 559 mortos e 27.756 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, segundo reportado hoje pelas autoridades de saúde brasileiras.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil totaliza 224.504 óbitos devido à covid-19 e os casos positivos chegam a 9.204.731 desde o registo da primeira infeção no país, há cerca de 11 meses.

tarot terapêutico

Das 27 unidades federativas que constituem o país sul-americano, São Paulo é o foco da pandemia, concentrando 1.777.368 diagnósticos de infeção, seguido por Minas Gerais (734.486), Bahia (588.106) e Santa Catarina (576.815).

Já entre os estados com mais óbitos contam-se São Paulo (53.034), Rio de Janeiro (29.811), Minas Gerais (15.060) e Rio Grande do Sul (10.669).

No momento, a taxa de letalidade da doença no país está fixada em 2,44%, enquanto que a taxa de incidência é de 107 mortes e 4.380 casos por 100 mil habitantes.

Em relação ao total de recuperações, o Brasil ocupa o terceiro lugar mundial, com 8,027 milhões de pacientes recuperados da doença, atrás dos Estados Unidos da América e da Índia. Por outro lado, 953.185 cidadãos infetados permanecem sob acompanhamento médico no país.

Durante o dia de hoje, centenas de pessoas manifestaram-se em várias cidades brasileiras, pedindo a destituição do Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, que criticam pela forma como lidou com a pandemia.

No centro de Brasília, cerca de 200 pessoas embandeiraram mensagens em que pediam a saída de Bolsonaro ou o seu ‘impeachment’, enquanto dezenas de carros buzinaram em apoio ao chefe de Estado brasileiro, noticiou a agência France-Presse.

A pandemia de covid-19 provocou mais 2.219.000 mortos, resultantes de mais de 102,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A covid-19 é uma doença respiratória causada por um coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui