Parceiros
AtualidadeMundo

Autarca ucraniano acusa Rússia de usar crematórios móveis para esconder “vestígios dos crimes”

- publicidade -

O presidente da Câmara de Mariupol, Vadym Boychenko, disse esta quarta-feira que as tropas russas “estão a tentar encobrir os rastos” e começaram a utilizar crematórios móveis para fazerem desaparecer os “vestígios dos seus crimes”.


Numa mensagem publicada no Telegram, Boychenko afirmou que, “após o genocídio generalizado cometido em Bucha, os principais líderes da Rússia ordenaram a destruição de qualquer evidência dos crimes cometidos pelo seu exército em Mariupol”.

“Há uma semana, algumas estimativas cautelosas indicavam 5.000 mortos em Mariupol. Mas, dado o tamanho da cidade, a destruição catastrófica, a duração do bloqueio e a resistência feroz, dezenas de milhares de civis de Mariupol podem ter sido vítimas”, disse o autarca.


Em Mariupol, estão 160.000 pessoas que, segundo o Governo de Kiev, não têm água, eletricidade, medicamentos ou outros serviços básicos devido aos ataques e ao cerco a que a cidade foi submetida durante semanas pelas tropas russas.


“O mundo não viu uma tragédia com a magnitude que Mariupol está a experimentar desde os campos de concentração nazis”, afirmou Boychenko.


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário