Justiça

Apresentações periódicas e proibição de acesso à internet para acusado de crimes de pornografia infantil agravada

publicidade

O Ministério Público apresentou a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Almada um homem detido pela PSP, indiciado pela prática de um crime de pornografia de menores, agravado.

O arguido é suspeito de, na sequência de uma operação internacional levada a cabo pelas autoridades alemãs, ter efetuado download e partilhado vídeos, contendo imagens pornográficas envolvendo crianças com idades inferiores a 14 anos a relacionarem-se sexualmente com adultos.

Ao arguido, após requerimento do Ministério Público, foram aplicadas as medidas de coação de obrigação de apresentações periódicas bissemanais, proibição de lecionar em estabelecimentos de ensino para crianças e jovens menores de idade, proibição de se ausentar para o estrangeiro e proibição de utilização de aparelho informático ou telefone que permita aceder à internet.

A investigação prossegue sob direção do Ministério Público de Almada do DIAP da Comarca de Lisboa, com a coadjuvação da Polícia Judiciária.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui