O Projeto de Defesa Animal da PSP já recebeu 1900 denúncias, só nos primeiros dez meses deste ano, o que revela um aumento de cerca de 50% em relação a 2017, e se a proporção mensal se mantiver, o ano acabará com mais de 2300 denúncias, o que significa um aumento de cerca de 50%.

Nos anos de 2016 quer em 2017 registaram-se cerca de 1500 denúncias, mas este ano, os dados recolhidos até ao final de Outubro revelam que já foram feitas 1900 denúncias e desta, cerca de 400 configuram crimes de maus-tratos ou de abandono.

O responsável pelo Projeto de Defesa Animal da PSP, subcomissário Bruno Branco, analisou os números para a Lusa. «Da nossa experiência, normalmente cerca de metade são denúncias inconclusivas, em que não se verifica situação nem de crime nem de contraordenação. São algumas situações de divergências de vizinhos e de ruído. Em termos gerais, cerca de 20% consubstanciam-se em crime.»

No entanto admite que «há sempre uma dificuldade acrescida dos nossos elementos policiais que estão no terreno em perceber se estão perante crimes de maus-tratos, de abandono, uma mera negligência» e para garantir isso «é necessária uma formação contínua para estarmos mais preparados e mais adaptados às ocorrências».

Quando chegam ao local e verificam o crime, os agentes da PSP do Projeto de Defesa Animal fazem o auto, que encaminham para o tribunal. Nos casos mais graves, o animal é apreendido e fica à guarda do canil.

O Projeto Defesa Animal, do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP foi lançado a 22 de Julho de 2015.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here