Almada

Almada | Demolição de 83 construções do Bairro do 2.º Torrão começa sábado

- publicidade -

A demolição de 83 construções clandestinas do bairro do 2.º Torrão e o realojamento temporário de 60 famílias vai decorrer de 1 a 6 de outubro, anunciou a presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros (PS).

«Nove agregados familiares já estão realojados temporariamente e há mais 27 que já têm uma solução habitacional aceite pelos próprios», disse a autarca socialista, que falava aos jornalistas em conferência de imprensa no Parque da Paz, em Almada.

Alguns destes moradores vão ser realojados através do programa Porta de Entrada — Programa de Apoio ao Realojamento Urgente, cofinanciado pelo Instituto da habitação e Reabilitação Urbana (IHRU), e até isso ocorrer, vão permanecer alguns dias em unidades hoteleiras de Almada ou de Lisboa, até que sejam formalizados os respetivos contratos e possam ocupar as novas casas.

Inês de Medeiros referiu também que a autarquia continua a procurar respostas para 16 famílias, oito das quais já recusaram soluções propostas pela autarquia.

Este processo decorre do risco de derrocada detectado pela Proteção Civil de Almada, de 83 de construções clandestinas – nem todas utilizadas como habitação e que foram edificadas em cima de uma linha de águas pluviais que foi encanada.

O processo de demolição, com início no próximo sábado, vai decorrer ao longo de seis dias, um para cada zona previamente delimitada e comunicada aos moradores.

A Câmara de Almada já tem em curso o processo de construção de 95 novos fogos, com projeto de arquitetura aprovado, para acolher, a título definitivo, os moradores do 2.º Torrão que nos próximos dias terão de abandonar as suas casas por razões de segurança.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *